Globo aposta alto em Belíssima, mas corre riscos com a reprise

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta semana, a Globo reuniu convidados com o elenco de Belíssima, próxima reprise do Vale a Pena Ver de Novo. Trata-se de uma promoção pouco comum para um cartaz da sessão de reprises, o que demonstra que a emissora está empenhada em recuperar o público perdido com a reapresentação de Celebridade, que não emplacou e está sendo picotada para sair do ar em breve. Além disso, as chamadas da volta da trama anteriormente exibida em 2005, também estão bem convidativas, ressaltando o grande elenco e o sucesso da vilã Bia Falcão (Fernanda Montenegro).

Mesmo com esta pompa toda, fato é que a Globo corre riscos com a reprise de Belíssima. Em outros tempos de vacas magras, a emissora, normalmente, resgatava tramas arrasa-quarteirões, daquelas que são unanimidades e à prova de erros. Não é o caso da novela assinada por Silvio de Abreu. A trama foi, sim, um sucesso de audiência, sem dúvidas. Mas não se tornou um clássico irresistível, daqueles que todos anseiam pelo retorno. Sendo assim, a recepção sobre sua volta acaba sendo uma incógnita. Pode funcionar, claro. Mas pode ser que não.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sempre má! Recorde vilãs feitas por Alessandra Negrini

Celebridade já era dessas que parecia à prova de erros. Afinal, era uma das novelas mais pedidas pelo público. Mas os inúmeros pedidos não se converteram em boa audiência. Provavelmente, a temática mais pesada da história de Gilberto Braga afugentou um público acostumado às tramas água-com-açúcar das seis e das sete que dominaram a faixa nos últimos anos. Senhora do Destino, a reprise anterior, foi uma exceção à regra, sendo uma das poucas novelas das oito/nove a dar as caras nas tardes da Globo nos últimos tempos.

Assim como Celebridade, Belíssima também trata de temas mais pesados. É uma história com boas doses de violência, que, em determinada altura, se torna um thriller policial. A trama também traz prostituição, tráfico de pessoas e outras abordagens típicas das novelas das nove.

Sem dúvidas, Belíssima é uma ótima novela. Silvio de Abreu foi feliz ao criar uma história que trata de aparências, e cujo formato conversa com a proposta. Ou seja, o jogo de aparências estava na própria trama, que começava como um típico folhetim tipo “Betty, a Feia”, mas evoluía para uma saga policial com cores de mistério, quando as máscaras dos personagens iam caindo. Só resta saber se o público está com saudades desta história. Mas, caso dê errado, nada que uma boa tesoura, seguida de mais uma reprise de novela do Walcyr Carrasco, não resolvam.

Com As Aventuras de Poliana, SBT tira sua dramaturgia infantil da zona de conforto

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio