Globo acerta ao remanejar Os Dias Eram Assim para às 23 horas

Publicado há 4 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os bastidores televisivos acompanharam, nos últimos meses, um intenso “troca-troca” de títulos dentre os projetos de novelas desenvolvidos pela Globo. Silvio de Abreu, Diretor de Teledramaturgia Diária, cancelou várias novelas e trocou outras tantas de horários. Foi o que aconteceu com Os Dias Eram Assim, inicialmente concebida como novela das seis (e que sucederia Novo Mundo), mas remanejada para o horário das onze. Enquanto isso, Jogo da Memória, de Lícia Manzo, seria a novela das onze (ou “supersérie”) em 2017, mas acabou transformada em minissérie para ir ao ar em 2018.

Considerando todo este “Escravos de Jó”, é impossível ter conferido a estreia de Os Dias Eram Assim sem concluir que a mudança de horário foi muito benéfica à produção. Exibida mais tarde, a trama de Angela Chaves e Alessandra Poggi pôde explorar com muito mais recursos a temática da Ditadura Militar, em vigor nos anos 1970, quando se passa a história. Provavelmente, às seis da tarde, tal contexto serviria, apenas, como pano de fundo. Depois das 22h, é possível abordar o assunto com muito mais vigor. Vigor este observado no capítulo de estreia.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Como se trata de uma novela (ou “supersérie”), o centro do enredo é uma história de amor tipicamente folhetinesca. Renato (Renato Góes) e Alice (Sophie Charlotte) se conhecem e se apaixonam em meio ao caos das ruas, com militares perseguindo os cidadãos que lutam contra a Ditadura. A paixão começou no final do primeiro capítulo, mas já ficou claro que a história dos dois não será fácil, já que ela é noiva e, ainda, filha de Arnaldo (Antonio Calloni), um empreiteiro poderoso e conservador, defensor ferrenho do governo. Já o mocinho começou a história batendo de frente com o vilão e, ainda, tem seu irmão envolvido num ataque aos negócios de Arnaldo. Ou seja, os heróis deverão sofrer diversos percalços causado pelo malvado.

E tudo isso em meio à efervescência dos anos 1970, com a censura vigente e o cenário cultural tentando resistir, o que sempre rende boas histórias. O primeiro capítulo de Os Dias Eram Assim primou pela excelente reprodução da época, pela direção segura e pelo texto maduro das autoras que estreiam como titulares. Além disso, a trama conta com um ótimo elenco e uma trilha sonora que traz o melhor da época mostrada. Desde já, uma das melhores trilhas já vistas.

Para quem gosta de uma boa novela, Os Dias Eram Assim traz um folhetim da melhor qualidade. E para quem gosta das produções da faixa das 23 horas, com uma temática mais arrojada e abordagens mais adultas, Os Dias Eram Assim também traz. As expectativas são boas.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio