Fotografia e Marieta Severo se destacam em primeiro capítulo de O Outro Lado do Paraíso

Publicado há 3 anos
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A situação de O Outro Lado do Paraíso é grata e ao mesmo tempo bem ingrata. A novela tem a missão de manter os números de A Força do Querer, trama de maior sucesso nos últimos anos no horário das 21 horas da Globo.

O seu autor é, hoje, o principal coringa da emissora quando se trata de folhetim: Walcyr Carrasco. Walcyr tem um texto didático, mas sabe criar boas situações e viradas típicas das novelas – não à toa, só teve um grande fracasso na Globo, Sete Pecados, de 2007.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja mais: Elenco de O Outro Lado do Paraíso se reúne para ver o primeiro capítulo

Desde que se uniu a Mauro Mendonça Filho, diretor dos mais inventivos da emissora, as novelas de Walcyr ganharam um grande salto de qualidade técnico – tanto que o Emmy veio pela psicodélica e sensacional Verdades Secretas.

No primeiro capítulo de sua volta às 21h depois da estranha, mas triunfante no final Amor à Vida, Walcyr fez um primeiro capítulo correto, como manda o figurino: apresentou os personagens principais, a trama que vai ser o fio condutor da história e os casais centrais.

O grande destaque foi a fotografia e a direção de imagens, mérito de um Mauro Mendonça Filho sempre inspirado, galgando para ser o melhor diretor da Globo atualmente – ele sabe tirar bons resultados do elenco e consegue dar um pop visual muito interessante.

Entre os atores centrais, destaco Bianca Bin, que chegou num bom nível de maturação como atriz. Se especializando em mocinhas, Bianca mostra segurança e já encontrou um bom tom para a sua Clara.

Sérgio Guizé, em sua estreia em horário nobre, também foi correto. Rafael Cardoso, no entanto, não apareceu tanto no primeiro capítulo, que ficou mais focado em Clara e Gael, como já era esperado.

Mesmo entrando no último bloco, quem realmente chamou a atenção foi Marieta Severo, como a vilã malévola Sophia. Marieta tem um texto afiado ao seu fundo, traz muita segurança e um olhar extremamente forte em sua atuação. Suas maldades prometem.

Este primeiro momento, o ponto fraco da trama parece ser o núcleo que envolve Glória Pires (Beth) e Juca de Oliveira (Natanael). Da forma como o drama foi apresentado no capítulo, parece mais uma história que ficará desconexa do restante da novela, algo extremamente paralelo. Espero estar errado.

No mais, o primeiro capítulo de O Outro Lado do Paraíso foi ágil, mas não apressado, como aconteceu em Amor à Vida, por exemplo. Walcyr soube dar velocidade aos acontecimentos, mas deixou o telespectador respirar. A estreia é positiva. Resta saber se a novela, daqui pra frente, será.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio