Fora da zona de conforto, Humberto Carrão se destaca em Amor de Mãe

Publicado há 7 meses
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um dos mais interessantes atores de sua geração, Humberto Carrão teve poucas oportunidades de sair do lugar-comum na TV. Em sua já longeva carreira, o ator acumulou uma série de mocinhos boa praça e bem-intencionados. Porém, em Amor de Mãe, ele tem tido a chance de mostrar uma nova faceta. Sandro é um tipo diverso, que não se encaixa em rótulos. Não é herói e nem vilão. E o ator tem sem saído muito bem neste trabalho na novela das nove da Globo.

Na trama de Manuela Dias, Sandro é um jovem que foi abandonado pela mãe ainda bebê. Criado por uma bandida, ele cresceu num contexto no qual a vida de crimes parecia ser a única saída. No entanto, o encontro com sua suposta mãe o levou para outro lugar. Sandro, que estava preso, deixou a cadeia e começou a conviver com a família que pensava ser sua, conhecendo uma nova realidade. Isso o desprendeu de um destino triste. Mais tarde, ele conheceu sua verdadeira família, e segue aproveitando a oportunidade de mudar de rota. Mas sua trajetória é oscilante.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nos capítulos mais recentes, Sandro mostrou que ainda não conseguiu se desvincular completamente de sua vida anterior. Em dívida com Marconi (Douglas Silva), Sandro aceitou auxiliar um grupo de bandidos no roubo de uma obra de arte de Lídia (Malu Galli), ex-mulher de seu pai, Raul (Murilo Benício). Mas ele não se mostra confortável nesta situação, o que o faz revelar ao pai o que fez. É justamente este constante caminhar no limiar do certo e do errado que faz Sandro um personagem fascinante.

Oportunidades

Em contrapartida ao papel muito bem escrito, Humberto Carrão entrega um trabalho maduro. O olhar e o tom de voz inseguros, que traduzem os sentimentos antagônicos do jovem, fazem de Sandro um personagem real. Ao mesmo tempo, Sandro consegue passar ao público a sua ânsia a oportunidade de recomeçar. Afinal, é a falta de oportunidade que levou Sandro a uma vida controversa. Neste contexto, o papel também cumpre uma missão social, revelando que as pessoas são, também, frutos de seu meio.

Carreira

Humberto Carrão começou na TV criança. Como ator mirim, esteve em produções como Bambuluá (2001), Malhação (2004) e Bang Bang (2005). Mais tarde, encarou papéis mais maduros, numa nova passagem por Malhação (2009) e, depois, vivendo Luti, o mocinho romântico de Ti Ti Ti (2010). A novela de Maria Adelaide Amaral projetou o ator, além de ter proporcionado sua primeira parceria com Murilo Benício.

De lá para cá, foram muitos mocinhos. O ponto fora da curva foi Fabinho, o vilão de Sangue Bom (2013). Porém, Sandro é bem diferente de todos estes tipos. Sem dúvidas, é um divisor de águas na carreira do jovem, que se mostra pronto para novos desafios.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.   

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais