Fim do Se Joga? Quarentena pode servir para ajustes urgentes na grade da Globo

Jornal Hoje prolongado mostra que informação de qualidade tem público cativo

Publicado há 4 meses
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Apesar de a Globo não confirmar oficialmente, o Se Joga pode não voltar à grade da emissora. O vespertino saiu do ar junto com os outros dois programas de entretenimento diários para poupar a equipe na quarentena, além de abrir espaço para o jornalismo na grade.

No entanto, Encontro com Fátima Bernardes já voltou, com participação de Ana Maria Braga. Ou seja, só falta o Se Joga. Enquanto não há nada confirmado, Fernanda Gentil estreou um quadro no É de Casa, o Mundo Gentil. Humoristas que participavam do Se Joga, como Dani Calabresa e Paulo Vieira, já foram avisados que não voltam. Vieira, inclusive, já bate ponto no Fantástico.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com isso, fica cada vez mais forte a impressão de que o vespertino pode mesmo não retornar. E há um motivo bastante claro para esta aparente falta de pressa.

Ao contrário da programação provisória matinal, que viu o programa Combate ao Coronavírus perder força, o Jornal Hoje prolongado da tarde vem funcionando muito bem. O noticioso de Maju Coutinho devolveu a liderança da Globo no horário, posição que o Se Joga não conseguia alcançar. Sendo assim, enquanto o JH estiver indo bem, não há motivo para mudanças.

O bom desempenho do Jornal Hoje demonstra, também, o tamanho da rejeição da audiência da emissora ao Se Joga. Bastou a atração deixar a grade que os olhos do público voltaram-se novamente à Globo. É um sinal claro do fracasso do substituto do Vídeo Show. E, também, uma prova de que informação de qualidade sempre vai atrair o público.

Mais informação

Entretanto, há que se levar em consideração que o momento atual está propício para o jornalismo. Afinal, não apenas a pandemia ainda rende muitas notícias, como também a crise política e econômica. Os jornais estão abastecidos e atraem a audiência. Mas é possível que estes assuntos comecem a perder a urgência conforme o tempo vai passando.

Sendo assim, é prudente que a direção da emissora aguarde o desenrolar do desempenho do Jornal Hoje antes de fazer qualquer mudança radical na grade. É preciso saber se esta audiência é sazonal ou não.

Porém, mesmo que esta nova audiência não se consolide, fica a lição. O Se Joga realmente não funcionou, e há uma demanda por informação à tarde. Ou seja, uma revista eletrônica mais informativa poderia ser mais adequada à faixa horária do que um Hoje enorme, ou um game show sem propósito.

A programação provisória trouxe respostas à questão sobre o que, afinal, o público da tarde quer assistir. Cabe à direção da Globo ouvi-las, antes de definir qualquer nova mudança.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais