Feminismo não deu vitória a Dayse no Masterchef Profissionais

Publicado há 4 anos
Por Philippe Azevedo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dayse consagrou-se como a grande campeã do primeiro Masterchef Profissionais. O assunto mais discutido da noite, além da vitória, foi sobre o machismo presente nesta edição. Ivo e Dário foram os mais criticados por terem protagonizados cenas em que duvidaram da capacidade da participante.

Em entrevista ao Estadão, Dayse disse não representar o feminismo na vitória. E ter a presença do machismo na cozinha não a faz obrigada ser feminista. A mãe e a irmã de Marcelo chegaram atribuir a vitória da participante a uma suposta ‘guerra dos sexos’. Mas Dayse pode respirar aliviada porque a conclusão é óbvia: o feminismo não deu vitória a ela.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Participantes de realities brasileiros, como Big Brother Brasil e A Fazenda, vencem, há algum tempo, por conquistar uma enorme quantidade de fãs, principalmente no Twitter. Os votos da internet influenciam diretamente no resultado final e não representam necessariamente o gosto da maioria dos telespectadores. E nesta edição do Masterchef Profissionais foi diferente.

Dayse ganhou porque é a Dayse! Embora menosprezada, talvez sim pelo fato de ser mulher, mostrou sua capacidade de cozinhar. E cozinhar bem! Os jurados escolheram o clássico ao invés do contemporâneo demais. Foi mérito da Dayse e só dela. O movimento feminista não contribuiu em nada. E isso é muito bom.

De Mogi das Cruzes, Dayse mostrou que não precisou de uma grande campanha na internet nem muito menos adotar discursos feministas para vencer o realitie – embora tenha recebido apoio após comentários preconceituosos de Ivo. Dayse venceu por cozinhar deliciosamente bem.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio