Enrolação na busca por Domênico enfraquece Amor de Mãe

Publicado há um ano
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Principal mistério de Amor de Mãe, o paradeiro de Domênico, o filho roubado de Lurdes (Regina Casé) pode ser desvendado em breve. Com a revelação da origem de Danilo (Chay Suede), o rapaz deve ser confirmado como o filho da babá em breve. Ainda bem! Porque a busca pelo jovem tem criado factoides desnecessários, que fazem o público perder o interesse pela investigação na trama da Globo.

Nos últimos capítulos, a trama de Manuela Dias apostou num plot sobre um falso Domênico. Elias (Ravel Andrade), que é músico, viu no drama de Lurdes a oportunidade de se aproximar de Ryan (Thiago Martins) e pegar carona no sucesso do cantor. O plano deu certo. Elias criou um passado falso, conquistou a confiança de Magno (Juliano Cazarré) e chegou até Lurdes. Depois, ele e Ryan começaram uma parceria, ao mesmo tempo em que Lurdes, mais uma vez, se deixou levar pela emoção de finalmente encontrar seu filho.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Amor de Mãe não economiza história. Ao apostar numa trama muito intrincada, com muitas ligações entre os personagens, o enredo potencializa a presença de todos eles, dando-lhes várias funções. Com isso, as coisas não costumam acontecer por acaso. Tudo que parece corriqueiro pode se revelar importante lá na frente. No entanto, o plot do falso Domênico não parece ter esta força. Pelo contrário. Ficou com cara de enrolação. Pior: ao apresentar tantos suspeitos de ser Domênico, a autora acaba por banalizar o mistério.

Desmistificando o amor de mãe

O único ponto positivo desta situação é que Amor de Mãe desmistifica a figura da mãe idealizada. Lurdes repete uma frase que todas as mães de novela já devem ter falado em algum momento: “coração de mãe não se engana”. Nesta crença cega, Lurdes já quebrou a cara duas vezes. Ela “sentiu” que Sandro era seu filho. Não era. “Sentiu” o mesmo com Elias. Errou de novo. Por outro lado, nunca sentiu nada ao se aproximar de Danilo.

Com esta história, Manuela Dias humaniza Lurdes. A babá está tão desesperada para encontrar o seu herdeiro, que acaba por confundir seus sentimentos. Daí estes enganos se tornarem tão frequentes. Lurdes é mãe, sim, e está claro o imenso amor que ela sente pelos filhos. Mas isso não a torna imune aos enganos cometidos em nome deste amor.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo. 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio