Em sequência importante, Fiuk deixa a desejar em A Força do Querer

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O incidente que une Ruy (Fiuk) e Zeca (Marco Pigossi) desde que os dois eram crianças foi a grande sequência do início de A Força do Querer. O primeiro capítulo da trama girou em torno do encontro dos dois, crianças, e do acidente que sofreram num rio. Salvos, eles se veem unidos diante de uma profecia indígena, que dizia que a mesma água que os unia também os separaria.

Capítulos depois, A Força do Querer ganhou substância com suas várias protagonistas e histórias, e a tal profecia indígena era lembrada apenas às vezes, quando Ruy e Zeca surgiam com o cordão que ganharam do índio enrolado em suas mãos. Os dois disputam o amor de Ritinha (Isis Valverde), a sereia de caráter tão volátil, que tal triângulo diluiu em razão de outras tramas mais interessantes do enredo de Gloria Perez. Entretanto, na reta final, a autora resgatou a trama, colocando-a no holofote da história neste momento.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No capítulo de ontem (03), a rivalidade entre Ruy e Zeca chegou ao clímax quando o filho de Eugênio (Dan Stulbach) atira em Zeca e foge. O episódio mostrou Ruy tentando justificar o injustificável para seus amigos e família, enquanto Zeca era resgatado. E a sequência deixou claro que houve uma falha grave na escalação de Fiuk para o papel. Ruy já é um personagem difícil e um tanto intragável por si só, pois se trata de um rapaz mimado, que não aceita ser contrariado, e que tem dificuldades de compreensão. Não aceita a transexualidade do irmão Ivan (Carol Duarte), já tentou atropelar a amante do pai e até se envolveu numa briga com a namorada de seu primo na rua, quando acreditou que fosse ela a amante do pai. Ou seja, é um grande babaca.

E Fiuk, neste papel difícil, se mostra muito despreparado para a função. Nestas sequências dramáticas, o ator abusa das caras e bocas, fazendo caretas que acabam transformando um momento tenso em um momento de humor involuntário. Marco Pigossi, com seu carismático Zeca, e Isis Valverde, a inconstante Ritinha, o colocam no bolso.

Ruy exigia um ator com uma capacidade dramática mais intensa. O personagem acabou enfraquecido em razão da inexperiência de Fiuk. É o ponto destoante do elenco de A Força do Querer que, no geral, é homogêneo e bastante eficiente.

Aposta da Band, Exathlon Brasil não disse a que veio

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio