Em meio a tantos talk shows “engraçados”, Conversa com Bial é um oásis

Publicado há 4 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Estreou na madrugada de hoje (03) o mais novo talk show da televisão brasileira, Conversa com Bial, na Globo. A nova empreitada do jornalista Pedro Bial entrou no ar fazendo jus ao seu nome: apresentou uma grande e interessante conversa. Tendo como convidadas a Ministra do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, e a atriz Fernanda Torres, o anfitrião deixou suas convidadas à vontade. Melhor: deu espaço e voz a duas mulheres interessantíssimas.

E foi este o grande trunfo do Conversa com Bial: ser um talk show que dá vez e voz aos seus entrevistados. A atração entra no ar substituindo o Programa do Jô, que por mais de 20 anos reinou absoluto como o programa de entrevistas referência na madrugada. No entanto, de uns anos para cá, Jô Soares ganhou a concorrência de jovens humoristas que adaptaram, assim como ele, o formato estadunidense de “night shows”, fazendo de suas entrevistas um palco para performances de humor. Com isso, as madrugadas das três principais emissoras brasileiras ficaram extremamente parecidas, embora Jô Soares, Danilo Gentili e Fabio Porchat tenham estilos completamente diferentes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Por isso mesmo, foi uma atitude corajosa da Rede Globo de ir contra a maré, e, num momento em que os programas de entrevistas bem-humorados proliferaram, o canal resolveu extinguir o seu e abrir espaço para um novo caminho. Mesmo estando lá a bancada, a banda e a plateia, Conversa com Bial mostrou-se diametralmente oposto à concorrência. E isso deveu-se, sobretudo, à presença de Pedro Bial, um jornalista, e não um humorista. Um jornalista que, além dos anos de estrada como repórter, carrega ainda a bagagem de ter “animado” o reality show Big Brother Brasil por 16 temporadas. Uniu-se, então, a curiosidade do repórter com o carisma do animador, fazendo do Conversa com Bial um programa de entretenimento, mas com um pezinho dentro do jornalismo. E Pedro Bial já havia se mostrado sagaz como entrevistador em seus Na Moral, na própria Globo, e Programa com Bial, no GNT.

Sendo assim, Conversa com Bial até traz uma embalagem próxima dos demais talk shows da madrugada, mas seu conteúdo, ao menos nesta estreia, lembrou mais programas de entrevistas que andavam em extinção na TV aberta. O bate-papo que envolveu Cármem Lúcia e Fernanda Torres, mediado por um Pedro Bial descontraído, porém ligado, remeteu muito ao excelente Dois a Um, que a jornalista Monica Waldvogel comandou nas madrugadas de domingo do SBT em 2004. Dois convidados conversando sobre temas em comum, revelando diferentes (ou não) pontos de vista. Conversa tem também muito dos saudosos talk shows de Marília Gabriela.

Ou seja, Conversa com Bial é, legitimamente, um programa de entrevistas. Um formato que fazia falta na TV aberta. E que, ao que tudo indica, voltou com boa força. Que bom!

Estreia de Conversa com Bial coloca o dedo na ferida, mas de forma leve

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio