Em A Força do Querer, coadjuvantes roubam a cena como ‘psicólogas’ das patroas

Publicado há 4 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Não é de hoje que as domésticas deixaram de ser apenas personagens que obedecem ordens e passaram a se destacar nos folhetins.

Em A Força do Querer, não é diferente e, no caso de Dita (Karla Karenina) e Zuleide (Claudia Mello), as duas viraram ‘psicólogas’ das patroas, sendo a primeira empregada doméstica de Silvana (Lilia Cabral) e a segunda babá na casa de Joyce (Maria Fernanda Cândido).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Zu, inclusive, não se restringe a apenas aconselhar, pois coloca “a mão na massa”. Desde o início da trama, saiu do apartamento da família e já foi bater de frente com Ritinha (Isis Valverde) e, nesta terça-feira (11), seguiu até a casa de Silvana pedir ajuda por estar preocupada com o casamento dos patrões.

Na visita, Dita divertiu ao lamentar o fato de não poder continuar para seguir ouvindo todo o diálogo. Cabe frisar, importante na vida de Joyce, Zu ainda tenta auxiliar Ivana (Carol Dantas) em seus dilemas.

Já Dita, é o tipo entrona, mas que não consegue bater de frente com Silvana ou evidenciar para os demais que ela realmente é viciada em jogos. Minada pela chefe, acaba inclusive acobertando-a, tendendo para o lado do humor.

A questão, em se tratando de Karla e Claudia, é que um bom ator consegue tornar atrativo mesmo o papel que tinha tudo para cair no esquecimento. Em A Força do Querer, as duas fazem diferença.

Mesmo em missão cansativa, Aurora de A Força do Querer se destaca positivamente

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio