Dois anos depois do fim do Vídeo Show, Globo ainda não resolveu sua tarde

Vespertino saiu do ar sem substituto à altura

Publicado há 3 dias
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O clássico Vídeo Show deixava a programação da Globo em 11 de janeiro de 2019. Foi um fim abrupto (o anúncio do término aconteceu na mesma semana) de um programa que fez história e se tornou um dos principais programas vespertinos da TV brasileira. Porém, em seus últimos anos, a atração não conseguia manter a Globo na liderança da audiência, o que ditou o seu fim.

Ao acabar com o Vídeo Show, a promessa da direção da emissora era formatar um vespertino novo, capaz de angariar de volta a audiência perdida da atração extinta. Enquanto trabalhava na formatação do novo programa, a emissora tapava o buraco na grade de programação com reprises de A Grande Família.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A demora para a estreia do substituto do Vídeo Show fez aumentar as expectativas quanto ao novo produto. Assim, quando o Se Joga foi anunciado, esperava-se muito da novidade pilotada por Fernanda Gentil, Fabiana Karla e Erico Brás. E, quanto maior a expectativa, maior é um possível tombo. E foi isso o que aconteceu.

Com problemas estruturais e falta de identidade, Se Joga foi atacado por público e crítica, e não refrescou a situação da programação vespertina da Globo. Tanto que foi o único programa diário da emissora a não retornar após a retomada das gravações do entretenimento da emissora, que foi paralisado no início da pandemia.

Desde então, as tardes da Globo ganharam uma versão estendida do Jornal Hoje, que entrega direto para a Sessão da Tarde. A concorrência com a Record TV em São Paulo, que exibe no horário A Hora da Venenosa, continua acirrada, mas com menos estragos do que nos tempos de Se Joga ou Vídeo Show.

Mesmo assim, por mais que as coisas tenham melhorado, as tardes da Globo ainda carecem de atenção. E a emissora parece disposta a fazer uma nova aposta, já que não faltam especulações sobre a volta do Vídeo Show. No entanto, o bom desempenho do Jornal Hoje mostra que há público para jornalismo na faixa horária. Ou seja, o mais lógico parece não um retorno do Vídeo Show, mas sim um programa que mesclasse entretenimento e jornalismo.

Volta do Se Joga

Enquanto isso, a Globo anunciou que Se Joga volta em março, mas desta vez semanal, aos sábados. Há a promessa de que ele volte reformulado. Ou seja, na prática, será um novo programa de entretenimento aos sábados, que manterá o título Se Joga apenas para não admitir o fiasco da atração.

Se conseguirem azeitar a fórmula no sentido de dar uma identidade ao novo Se Joga, é possível que até funcione. No entanto, aqui sim a Globo perdeu a chance de trazer de volta o Vídeo Show. Afinal, o vespertino sobre bastidores já não tinha tanto assunto para um programa diário, mas poderia render um belo semanal.

Vale lembrar que o Vídeo Show estreou como semanal e, durante anos, ocupou as tardes de sábado da Globo. Ou seja, seria uma bem-vinda volta às origens. No entanto, preferiram dar sobrevida ao rejeitado Se Joga, enquanto o Vídeo Show padece no limbo televisivo. Pena.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio