Cristiana Oliveira volta a brilhar como a Lara, em Topíssima

Publicado há um ano
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Cristiana Oliveira é um dos destaques de Topíssima, novela contemporânea da Record TV. A atriz vive Lara, uma perua um tanto fútil, e que é a mãe da protagonista Sophia (Camila Rodrigues). Trata-se de uma personagem de destaque, com muitas possibilidades, e que Cristiana tem feito com muita competência. Depois de vários anos relegada a papéis sem grande importância, a artista recupera o viço com uma boa personagem.

Cristiana Oliveira é dona de uma trajetória de sucesso. Do estouro como a Juma, de Pantanal, passando por uma série de mocinhas e vilãs em novelas da Globo, a atriz tem um currículo extenso e variado. Na década de 1990, foi protagonista (ou vilã) de nada menos que sete novelas. No início dos anos 2000, emplacou um de seus tipos mais marcantes, a vilã Alicinha, de O Clone.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Porém, depois disso, os bons personagens foram ficando mais escassos. Há quem acredite que a atriz entrou numa fase em que sua beleza e sua idade contrastavam. Ou seja, parecia jovem demais para papéis maduros, mas era madura demais para papéis mais jovens. Uma bobagem, claro, mas uma teoria que encontra alguns ecos na televisão. Neste meio tempo, seu trabalho mais relevante nas novelas se deu apenas em 2011, quando viveu a presidiária Araci, de Insensato Coração. Ela engordou para o papel e foi muito elogiada, sendo um dos destaques da novela de Gilberto Braga.

Em seguida, reencontrou Gloria Perez, de quem ganhou ótimos papéis, incluindo a protagonista de De Corpo e Alma. Porém, como a Yolanda, de Salve Jorge, a atriz encarou o sumiço de sua personagem em meio a tanta gente nesta problemática novela. Depois disso, ela voltou às novelas na Record, vivendo Mara em A Terra Prometida.

Lara

Mas é em Topíssima que a atriz voltou a se destacar. Lara está no núcleo principal da trama, e parece uma personagem feita sob medida para a atriz. Afinal, ela convence como a mãe da mocinha, e sua beleza está a serviço da vaidade de Lara. Além disso, ainda faz parte de um triângulo amoroso, envolvendo Mauricio Mattar e Silvia Pfeifer. Ou seja, Lara não é apenas escada da mocinha, mas tem trama própria.

Topíssima tem muitos méritos. E um dos méritos da trama de Cristianne Fridman é seu elenco, no geral muito bem escalado. Cristiana Oliveira integra esta lista de boas escalações e está ótima em cena. Ela merecia, há tempos, uma personagem à altura.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio