Conversa com Bial encerra grande temporada e acerta com série sobre 70 anos da TV

Grandes e marcantes entrevistas marcaram o ano do programa de Pedro Bial

Publicado há um mês
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A temporada 2020 de Conversa com Bial já ocupa um lugar especial na trajetória da atração da Globo. O talk show promoveu uma boa reinvenção para se adaptar à necessidade de distanciamento social e, de quebra, fez uma das melhores homenagens aos 70 anos da televisão brasileira, celebrado este ano.

A entrevista com Fabio Junior encerra a temporada e também a série sobre a história da TV. Fabio, que tem no currículo marcantes participações em novelas e séries, foi um dos vários personagens que desvendaram um pouco dos bastidores da televisão no programa de Pedro Bial.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ao longo do ano, Bial recebeu nomes como Fernanda Montenegro, Tony Ramos, Gloria Pires, Carlos Alberto de Nóbrega, Lima Duarte, Xuxa Meneghel, Drica Moraes, Laura Cardoso, Gloria Menezes, Tarcísio Meira, João Emanuel Carneiro, Manoel Carlos, Boni, Antonio Fagundes e tantos outros nomes fundamentais para a TV. E ouviu deles histórias deliciosas, que, juntas, ajudam a contar a evolução da produção audiovisual brasileira.

Conversa com Bial foi um dos poucos programas a celebrar a efeméride de maneira constante e com um vasto material. Assim, as entrevistas de Pedro Bial tornaram-se um importante documento, que levou o espectador a compreender de onde veio e para onde pode ir a televisão brasileira.

Dar voz a quem ajudou a construir esta história é uma das principais maneiras de se preservar a memória e a cultura nacional. Por isso, a série sobre os 70 anos da TV brasileira do Conversa com Bial fica como uma importante contribuição de registro da própria história do Brasil retratada nas lentes da televisão.

Distância que deu certo

Conversa com Bial deveria ter estreado sua temporada 2020 em abril. No entanto, com a pandemia decretada em março, os trabalhos para a retomada do programa de Pedro Bial foram paralisados. Foram retomados mais adiante, com o formato “caseiro” já definido. O jornalista, de sua casa, passou a entrevistar seus convidados por meio de videoconferências.

O “ar caseiro” ficou pequeno diante de tantas boas entrevistas. Como dito antes, o fato de os convidados participarem de suas próprias casas fez com que eles ficassem muito à vontade e rendessem mais. Afinal, o aparato de um estúdio de TV pode ser intimidador. Já a sala de casa traz muito mais conforto.

Por isso, além de contribuir com a preservação da memória da TV, a temporada de Conversa com Bial também serviu para mostrar à própria TV que é possível produzir com o mínimo. Quando há, em cena, um bom entrevistador e um entrevistado que tem o que dizer, o “restante” se torna detalhe.

Em suma, a temporada 2020 do Conversa com Bial reforçou que a grande vocação da TV é ser humana. Feita por gente, para a gente. Acertaram em cheio.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio