Compacto de Amor de Mãe valoriza as qualidades da novela

Reestreia foi bem-sucedida na missão de situar o público de volta à trama

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Praticamente um ano depois de sair do ar em seu melhor momento, Amor de Mãe voltou ao ar na Globo. Nos próximos dias, a emissora promoverá um compacto do início da história de Manuela Dias para depois exibir os episódios inéditos derradeiros. Trata-se de uma estratégia acertada, para que o público novamente se envolva com a saga de Lurdes (Regina Casé).

Assim como em sua exibição original, em novembro de 2019, o primeiro capítulo do “recomeço” de Amor de Mãe serviu para apresentar as personagens principais e o formato inusitado da obra. O público foi reapresentado a Lurdes, Vitória (Taís Araújo) e Thelma (Adriana Esteves), com tramas que se cruzam e armam toda a narrativa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mesmo mais curto que o capítulo original, o reinício de Amor de Mãe foi eficaz ao fazer relembrar a arquitetura da novela. As relações entre as tramas e personagens vão se estabelecendo a partir de encontros casuais, amarrando todas as histórias. Com isso, personagens de núcleos distintos surgem como figurantes em cenas de outros personagens, passando praticamente despercebidos.

Além disso, é possível enxergar com outros olhos o encontro entre Lurdes e Thelma. Rever o início da amizade das duas mães já sabendo onde esta história vai chegar é uma chance de entender melhor, sobretudo, as atitudes da empresária. Thelma começa a trama com o diagnóstico de um aneurisma e uma superproteção junto ao filho Danilo (Chay Suede).

Se considerarmos que a trajetória da personagem a levará a atitudes insanas em nome do amor ao filho, tornando-a a grande vilã da história, rever este início ajuda a compreender a transformação. É interessante acompanhar como a amizade entre ela e Lurdes vai virar uma grande rivalidade quando as duas disputarem Danilo, que é o desaparecido Domênico.

Amor de Mãe é uma ótima novela. Um dramalhão bem costurado, bastante tradicional na trama, mas com suas ousadias estéticas que a tornam um folhetim particular. Esta pausa forçada atrapalhou uma narrativa que só fez amadurecer ao longo dos capítulos. Felizmente, agora, é hora de acompanhar o desfecho desta saga maternal misturada com thriller.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio