Com Monique Alfradique como única novidade, Mestre do Sabor tenta conquistar público

Emissora tenta emplacar seu reality culinário

Publicado há 6 meses
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A primeira temporada de Mestre do Sabor, exibida pela Globo no ano passado, parecia um prato requentado. Tinha o seu sabor, mas, ao mesmo tempo, remetia a uma série de formatos e programas já vistos e revistos na emissora ou na concorrência. Como uma salada de formas, que iam de The Voice e MasterChef a programa de auditório, Mestre do Sabor não chegou a empolgar. Sendo assim, é este o grande desafio da segunda temporada: convencer o público de que pode ser uma experiência interessante acompanhá-la.

Porém, o que se viu na estreia foi um esforço bem mediano para mostrar que a atração poderia oferecer mais do que foi visto no ano passado. Na realidade, Mestre do Sabor manteve intacta a primeira etapa de degustação às cegas, fase da atração que remete ao The Voice. A fórmula é básica, com o episódio mostrando a história de vida dos aspirantes à disputa, seguida da prova do prato no palco. Tudo o que já foi visto antes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sendo assim, a única novidade de fato foi a presença de Monique Alfradique. A atriz se junta a Claude Troisgros e seu fiel escudeiro Batista no comando da atração, narrando os passos do episódio e conversando com os participantes. Com isso, a Globo corrige um erro da primeira temporada, quando entregou todo o comando a Claude. O chef é uma figura carismática, sem dúvidas. Mas o sotaque carregado, que às vezes dificulta a compreensão do que é dito, e o fato de ele não ser tão conhecido junto ao público da TV aberta podem ter afugentado parte do público.

Monique em cena

Com Monique dividindo os trabalhos, a apresentação ficou mais suave. A atriz tem carisma, fala muito bem e trouxe uma boa contribuição ao programa. E tudo isso sem fazer Claude perder espaço. O chef segue como a figura mais marcante da atração. Ou seja, a aquisição fez bem para todos, sem melindres. Foi um acerto da temporada.

Mas apenas a presença de mais uma apresentadora parece pouco para fazer com que Mestre do Sabor desperte o interesse do público, que claramente não se empolgou com a estreia do ano passado. Neste ano, Mestre do Sabor tem a vantagem de ter estreado no primeiro semestre, e o fato de ser o único em seu segmento em exibição atualmente. A pandemia de coronavírus inviabilizou as produções de MasterChef, da Band, e Top Chef, da Record TV. Já Mestre do Sabor se aproveita da vantagem de que já estava praticamente pronto quando a pandemia foi declarada. Resta saber se estas vantagens serão suficientes para fazer o formato da Globo acontecer.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais