Com CNN Prime Time, Márcio Gomes corrige falha na programação do canal

Novo jornal foca na informação e deixa grade mais coerente

Publicado há 16 dias
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A CNN Brasil segue engrossando suas fileiras com nomes de grife do telejornalismo. Na semana passada, Carla Vilhena fez sua estreia no Visão CNN, enquanto Gloria Vanique se tornou a parceira de Daniela Lima no CNN 360º. Mas foi com o CNN Prime Time, de Márcio Gomes, que a emissora veio suprir uma importante lacuna em sua grade: um noticioso mais, digamos, “tradicional”.

Isso porque a programação do novo canal de notícias é muito calcada em longos jornais ao vivo. CNN Novo Dia, por exemplo, tem incríveis cinco horas de duração. Os demais noticiosos têm entre duas e três horas. Com muito tempo, estes programas acabam por focar em análises, debates e entrevistas. O que é um bom conteúdo, mas que fica “perdido” ao ser distribuído em jornais tão longos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com isso, o CNN Prime Time estreou com a proposta de organizar toda esta carga de informação despejada ao longo do dia, missão que antes era apenas do Jornal da CNN, o que era pouco. O jornal de Márcio Gomes também aposta em análises, entrevistas e entradas ao vivo, mas consegue uma paginação de informações mais orgânica, o que ajuda o espectador a se situar.

Com uma hora e meia de duração, “curto” para os padrões da CNN Brasil, CNN Prime Time consegue imprimir agilidade no trato aos assuntos diversos, cabendo todas as editorias. E Márcio Gomes, do alto de seus anos de experiência no telejornalismo, o apresenta como se sempre estivesse ali. Está totalmente à vontade.

Na verdade, Márcio ganhou uma missão à sua altura. Circulando pelos telejornais da Globo, o âncora parecia subaproveitado, embora fosse considerado um curinga. Um espaço fixo e com uma estrutura adequada faz justiça ao currículo do jornalista. Ou seja, a CNN acertou na contratação, e acertou no produto que entregou a ele.

Carla Vilhena e Gloria Vanique

Enquanto isso, Carla Vilhena e Gloria Vanique assumiram o comando de programas que já compunham a grade da emissora. Carla, que estava afastada da TV desde 2017, segue em boa forma e veio com a missão de dar alguma identidade ao Visão, um dos jornais que mais “sofreu” com as constantes mudanças da emissora.

Assim, a presença da âncora deve estabilizar o vespertino. Só se lamenta o afastamento de Luciana Barreto da bancada. Ótima apresentadora, acabou “preterida” diante de um nome mais conhecido, o que é uma pena. Poderiam tê-la mantido ao lado de Carla. Felizmente, ela encontrou um espaço no CNN Novo Dia.

Já Gloria Vanique no CNN 360º se mostrou um acerto daqueles. A descontração da jornalista casou perfeitamente com o vespertino, e ela funciona muito bem ao lado de Daniela Lima, que é uma das principais e mais competentes âncoras do elenco do canal. Ou seja, foi uma excelente aquisição. O formato também melhorou. Sair da bancada deu uma cara mais simpática ao jornal.

Uma pena que a CNN Brasil ainda seja muito caracterizada pelos debates desnivelados que acabam gerando desinformação. Porque, em se tratando de material humano, o canal de notícias está muito bem servido.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais