Com clímax de duas importantes tramas paralelas, A Força do Querer tem semana eletrizante

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mais uma vez, Gloria Perez reservou uma semana para apresentar ao público o clímax de duas histórias importantes de A Força do Querer. Nesta semana, boa parte do foco da ação da trama esteve em Silvana (Lília Cabral), cujo vício em jogo foi finalmente descoberto pelo marido Eurico (Humberto Martins), e em Ivana (Carol Duarte), cada vez mais perto de efetivar sua transição de gênero.

Silvana passou praticamente a novela toda dando a volta em Eurico. A arquiteta alimentava seu vício em jogo por meio de mesas secretas, cassinos clandestinos e jogos pela internet. Era constantemente cobrada pela filha Simone (Juliana Paiva), enquanto contava com a cumplicidade da empregada Dita (Karla Karenina), que costumava alertar a patroa sobre os perigos que corria, mas acabava ganhando um “agrado” para manter a discrição. Mas, nesta semana, depois de ser pega num cassino clandestino, Silvana vai parar numa delegacia, e Eurico é chamado. Ele finalmente descobre que foi enganado por anos, e acaba saindo de casa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A autora tem sido muito perspicaz no desenvolvimento desta história. A saga de Silvana poderia cair na repetição fácil e cansar, afinal, foi construída sobre uma série de situações onde ela sempre armava para esconder de todos que saía para jogar, foi quase pega com a boca na botija em vários momentos, e sempre conseguia inventar uma boa desculpa para se safar. Entretanto, o fato de a trama ter sido desenvolvida sem pressa foi fundamental para que Silvana construísse uma cumplicidade com o público, que foi testemunha de todas as suas armações. Assim, fica mais fácil, aos olhos da audiência, compreender o que move Silvana. A arquiteta tem um problema, mas ainda não compreende exatamente que o tem. E o público sabe disso. Agora, quando começa a perder as pessoas que ama, Silvana deve passar por um doloroso processo de despertar. Suas ações, muitas vezes contadas em tom cômico, agora ganham contornos cada vez mais dramáticos.

O mesmo desenvolvimento gradual vem acontecendo com Ivana. A jovem passou vários capítulos se achando inadequada, mas sem entender exatamente o motivo. O público, então, foi cúmplice no processo de descoberta de que ela, na verdade, é um homem. Agora, tomando hormônios masculinos para fazer a transição de gênero, a personagem começa a se ver encurralada pela família. Nesta semana, Joyce (Maria Fernanda Cândido) veio abaixo ao flagrar a filha fazendo a barba. Sem entender o que se passa, ela crê que Ivana está usando drogas. Há um conflito familiar muito intenso aí.

Ivana tenta se abrir com os pais, mas não encontrou compreensão nem mesmo em Eugênio (Dan Stulbach), até então o mais disposto a tentar entender a filha. Aconselhada pela terapeuta a abrir logo o jogo, a jovem já vem dando sinais de que precisa gritar o que, de fato, ela é. Sem perceber, começou a falar sobre si mesma no masculino. Neste momento, Ivana já é Ivan, e prepara o terreno para a transformação física. Ao mostrar todo o processo da transformação de Ivana em Ivan, Gloria Perez consegue desmistificar um tema ainda muito envolto em obscuridade. Foi uma semana e tanto em A Força do Querer!

Programa do Porchat completa um ano de bons serviços prestados

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais