Christina Lemos assume Jornal da Record em momento controverso

Nova âncora assume noticioso em meio à cobertura apagada da pandemia

Publicado há 11 dias
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A direção de jornalismo da Record TV promoveu uma importante troca em seu jornal mais importante. Adriana Araújo, âncora do Jornal da Record desde 2006, cede a cadeira para Christina Lemos, até então repórter de política da emissora. A troca acontece em meio a uma cobertura parca da pandemia e muitas mudanças no jornalismo do canal.

Christina Lemos, excelente repórter, chega à bancada do Jornal da Record num momento em que o jornalismo da emissora anda bastante contestado. A emissora tem sido criticada pela branda cobertura da pandemia do novo coronavírus. Enquanto o assunto é onipresente na Globo, por exemplo, na Record TV ele é tratado como uma pauta qualquer.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A emissora não deixa de noticiar os desdobramentos da covid-19, mas o faz sem grande alarde. O Jornal da Record, então, preenche boa parte de seu tempo com notícias policiais (aliás, esta é a tônica do jornalismo da emissora como um todo). Assim, o principal jornal da emissora acaba dedicando boa parte de seu tempo a acontecimentos cotidianos, mais adequados a um jornal local. Parece inserido num universo à parte.

Em suas redes sociais, Adriana Araújo adotou um tom bastante crítico às notícias sobre a pandemia, ao contrário da atuação polida na TV. Sendo assim, a troca não é por acaso: há um claro descompasso entre a postura da apresentadora e a linha editoral pró-governo do jornalismo da Record.

Assim, Adriana acabou afastada do JR, e apresentará a nova temporada do Repórter Record Investigação. Ou seja, foi retirada do hard news, e há quem acredite que ela pode deixar a emissora em breve. E caberá à Christina Lemos emprestar sua credibilidade à cobertura apagada da emissora ao assunto de interesse mundial. Missão espinhosa.

Mudanças no jornalismo

A Record TV também anunciou a contratação de Carolina Ferraz para o Domingo Espetacular. A emissora já vinha, há tempos, buscando um nome capaz de trazer a almejada renovação à revista eletrônica dominical, e acabou fechando com Carolina. A artista, mais conhecida pelas novelas, chegou a apresentar o Fantástico na Globo na década de 1990, e tem outras experiências como âncora.

Sem dúvidas, um nome de peso. Mas que não deve trazer a tão esperada renovação. Isso porque a Record TV, desde que começou a mexer mais em seu jornalismo, vem apostando em mudanças puramente cosméticas. A emissora já trocou nomes, apresentadores, cenários e grafismo de toda a sua programação jornalística, com resultados práticos pouco relevantes.

Sendo assim, apenas a presença de Carolina Ferraz não deve refrescar a situação do Domingo Espetacular, que perdeu audiência nos últimos meses. A atração carece de mudanças em seu conteúdo. Deviam pensar em diminuir o tamanho das matérias, ou o espaço de “curiosidades”, que deixa o programa maçante. E pensar em conteúdos mais criativos e menos óbvios.

Carolina Ferraz é uma personalidade marcante, de carisma incontestável. Com certeza, fará bem o papel que lhe é dado. Mas, sozinha, ela não vai tirar o Domingo Espetacular do lugar. Não adianta trocar apresentador, se o conteúdo não muda.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais