Band 2017: emissora teve ano apático e sem novidades

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

2017 foi um ano complicado para a Band. A emissora penou com a ausência do futebol, que sempre foi um dos pilares de sua grade de programação, e com a falta de produção própria na grade, que ficou sucateada com reprises de Os Simpsons e horários locados. Além disso, o canal não acertou na linha de shows, ficando ainda mais refém do MasterChef.

O ano começou estranho para os lados do Morumbi. O canal desistiu de investir na transmissão do futebol brasileiro, encerrando uma parceria de anos com a Globo, e precisou preencher o espaço do esporte na grade. Filmes e documentários passaram a ser exibidos, mas o bom resultado dos programas esportivos, como Jogo Aberto e Terceiro Tempo, mostram que a vocação do canal ainda é o esporte, que acabou esvaziado.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Além disso, a Band não conseguiu emplacar sucessos em sua linha de shows. A emissora tentou com À Primeira Vista e Exathlon Brasil, dois programas que se revelaram inexpressivos. Já a prometida volta do CQC não aconteceu, e nem vai acontecer. Fora isso, o Pânico na Band, aos domingos, viu sua audiência e faturamento caírem, deixando de ser um bom negócio para a emissora. Resultado: o humorístico não estará na programação 2018 do canal.

Por conta de tantos fiascos na linha de shows, a Band aumentou o espaço para seu único programa realmente relevante, o MasterChef. Em 2017, o reality foi exibido praticamente em looping, com poucas semanas separando a edição de amadores, exibida no primeiro semestre, com a profissional, no ar no segundo semestre. A audiência continuou correspondendo, mas percebe-se um início de desgaste da fórmula. Além do MasterChef, a Band ainda teve outra aposta entre panelas e fogões, o divertido Pesadelo na Cozinha, com Erick Jacquin. A atração não decepcionou.

Apesar do ano ruim, a Band deu sinais de que pretende reagir. No final de 2017, anunciou duas novas contratações, Amaury Jr. e Cátia Fonseca. O primeiro deve ter um novo programa nas noites de sábado, a estrear em janeiro de 2018. Já a segunda comandará um vespertino voltado para mulheres a partir de março do próximo ano. Além disso, a emissora vem sondando outros artistas. Ou seja, a Band está ensaiando uma reação para o próximo ano, o que é ótimo. Porque em 2017, o canal ficou devendo.

RedeTV! 2017: aos 18 anos, emissora ainda precisa crescer

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio