Após anos desacreditada, Adriane Galisteu dá a volta por cima em 2021

Apresentadora reinventa carreira e emplaca dois programas na Record TV

Publicado em 29/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ano de 2021 ficará marcado como o ano da virada para Adriane Galisteu. A apresentadora, que foi um dos nomes mais festejados da TV no início dos anos 2000, caiu numa espécie de limbo televisivo após algumas escolhas equivocadas e perdeu seu espaço fixo na TV aberta há alguns anos. Mas agora, ao emplacar no Power Couple e com um pé em A Fazenda, a artista dá a volta por cima.

A escolha é um grande acerto da direção da Record TV. Adriane é experiente e encara o ao vivo com muita segurança e presteza. Sua performance à frente do Power Couple Brasil revelou uma âncora à vontade, que cumpre a missão a que se destina, mas, ao mesmo tempo, imprime sua marca. Com isso, credenciou-se para assumir A Fazenda.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Depois do mau humorado Britto Jr. e do robótico Roberto Justus, Marcos Mion trouxe novas cores ao reality show rural. E, considerando o bom trabalho que Adriane tem feito no Power Couple, já é possível afirmar que ela tirará de letra o novo desafio. Além disso, será interessante ter uma mulher à frente de A Fazenda.

E mais: ao escolher Adriane Galisteu, a emissora tira da cabeça a ideia de trazer um nome vindo da Globo para assumir a função, o que sempre pareceu arriscado. Nomes ventilados, como Bruno Gagliasso ou Caio Castro, não têm experiência em atrações do tipo e seriam jogados aos leões sem qualquer necessidade. É melhor e mais seguro ter alguém com a experiência de Galisteu.

Vitória

Este reencontro entre Record TV e Adriane Galisteu representa uma vitória para a apresentadora. Afinal, foi no canal que ela viveu seu melhor momento como apresentadora de programas de variedades, no É Show (2000 – 2004). Depois disso, ela encarou desafios complicados, sobretudo no SBT e na Band, onde não emplacou bons trabalhos e foi rotulada como “pé frio”.

Curiosamente, Adriane sempre teve a fama de ser ruim de Ibope, mas boa de faturamento. Ou seja, sua nova fase como apresentadora de realities da Record poderá significar uma virada até neste sentido. Ela pode agregar valor às produções, ao mesmo tempo em que surfará no bom resultado de audiência que este tipo de programa costuma registrar.

Assim, Adriane Galisteu volta à TV aberta saindo da posição de pé frio para o posto de comandante do mais importante programa de entretenimento da emissora que a projetou. Por estas e outras, 2021 marca o “ressurgimento das cinzas” da apresentadora.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio