Para Globo, crianças só assistem TV no fim do ano

Publicado há 2 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Já é tradição da Globo dedicar a noite de Natal para a exibição de programas voltados para crianças. No passado, especiais protagonizados por ícones infantis como Xuxa, Angélica e Renato Aragão passaram por ali. O horário também já foi ocupado por especiais da Turma da Mônica, filmes de apelo infantil e musicais também voltados para este público.

Neste ano, não foi diferente. A emissora apostou no especial O Natal Perfeito, escrito por Priscila Steinman e dirigido por Vinícius Coimbra. Protagonizado pelas crianças Melissa Nóbrega (Catarina) e Cauã Antunes (Jonas), o especial chamou a atenção pela estética lúdica e pela trama encantadora, que tratava da sustentabilidade. Foi uma simpática surpresa neste fim de ano sem grandes investimentos das emissoras.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Fernanda Paes Leme é escalada para trama da Globo

O Natal Perfeito mostrou o poder de fogo da Globo na realização de produções infantis. A emissora acerta na fórmula dando um tom fantástico às tramas mais simples, mas capazes de atrair um público familiar. É um produto para crianças, mas que atende a um público diverso. Em suma, O Natal Perfeito foi uma produção infantil de alto nível, como pouco se vê na TV aberta.

Crianças carentes na TV

Uma pena que, atualmente, a emissora só investe nas crianças no fim do ano. Desde 2015, quando a TV Globinho chegou ao fim, o canal não investe mais em produções voltadas para os pequenos. O que é uma pena, tendo em vista que, sem atrações para crianças, a emissora não forma um novo público.

Uma prova do quão importante é oferecer atrações para crianças é a cartela de produtos do GloboPlay, o serviço de streaming da Globo. Na plataforma, há uma ampla variedade de atrações da emissora, como novelas e atrações de entretenimento. Mas, para angariar também o público infantil, o GloboPlay tratou de oferecer, também, os programas exibidos no Gloob, canal infantil do Grupo Globo. Ou seja, o GloboPlay está formando sua audiência. A Globo, não.

A boa receptividade de especiais de fim de ano infantis, ou dos programas do Gloob, mostra a força deste público. E a Globo, infelizmente, tem ignorado este público o ano todo. Nesta fase de mudanças na grade, a emissora poderia considerar abrir uma brecha que seja para produtos infantis. Nem que seja um produto do Gloob exibido em TV aberta. Já seria alguma coisa.

Leia também: TV’s apostam em mais do mesmo no fim de ano

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais