Vilã de Deborah Secco, Karola foi a maior prejudicada pela instabilidade de Segundo Sol

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Tida por muitos como a pior novela de João Emanuel Carneiro, Segundo Sol chega ao início de sua reta final. Com grande alarde, como de costume nas tramas do autor, o capítulo de número 100 foi ao ar na noite da última quinta-feira (06) cercado de grande expetativa.

Porém, o que foi visto no ar foi um capítulo sem grandes surpresas, ou sequer a prometida virada da trama. Há cerca de duas semanas, a direção do folhetim convocou uma coletiva de imprensa para anunciar que a história passaria por grandes mudanças. Todas começadas quando o centésimo episódio fosse ao ar. Mais um blefe!

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Carlos Alberto de Nóbrega tem piloto de novo programa aprovado pelo SBT

O que o telespectador viu foram cenas editadas para dar agilidade a um capítulo morno que havia sido “ofuscado” pelo atentado ao candidato à presidência, Jair Bolsonaro. Senão a pior, Segundo Sol é sem dúvida a trama menos criativa de JEC. O excesso de simplismo, em muito motivado pelo público foi o que deixou a trama confusa e preguiçosa. É visível em certos momentos o receio que o autor tem em arriscar.

Enrolação

Novela é timing, e muita coisa pode influenciar seu sucesso e sua escrita. Desde os sucessos anteriores de diferentes autores, até o momento socioeconômico do país. A trama de Beto Falcão (Emilio Dantas) e Luzia sofreu pela enrolação, falta de foco e receio dos autores com uma possível rejeição. Mas sabe quem mais sofreu com isso? Karola.

A personagem de Deborah Secco foi a promessa não cumprida de João Emanuel Carneiro. Enquanto o público esperava uma grande vilã ao nível de Flora e Carminha, a entrega foi uma vilã pouco inteligente, desesperada, e mais confusa que a Atena, de A Regra do Jogo. Não fosse pelo brilhantismo de Deborah, a personagem poderia chegar até aqui ainda mais confusa.

Leia também:No The Voice, candidato comenta relacionamento homossexual de Lulu Santos

Deborah Secco tem ajudado Karola a crescer em Segundo Sol

A atriz está fazendo algo incrível, tendo em vista o texto que recebe. Tanto que suas cenas são as mais cheias de cacos (improvisos). Ela não tem medo de acrescentar bordões da internet, parafrasear suas personagens antigas, e ainda ajuda na divulgação dos capítulos em suas próprias redes sociais. Algumas vezes fazendo até mesmo versões de cenas que foram ao ar, como seus fãs gostariam de ver.

Deborah brilhou nos cinemas seja em Bruna Surfistinha, ou em Boa Sorte, para citar alguns exemplos. Deu provas de que consegue encarar qualquer personagem mais denso que lhe seja entregue. Infelizmente a televisão parece só enxergá-la dentro do estereótipo de gostosa, hipersexualizando cada de um de seus papéis na telinha.

Leia também: Capitã Marvel | Ator indica que filme não terá um final feliz

Vilanias

É possível que em pleno 2018, as pessoas não suportem mais ver na TV aberta, uma vilã serial killer, ou uma vilã que resolve enterrar viva sua rival, mas o que justifica a fraqueza de Karola? O que justifica sua pseudo-fragilidade, e suas escolhas? Não critico aqui as escolhas de JEC de fazer de quase todas as suas vilãs intimamente ligadas à pobreza material, mas teoricamente Karola tem uma história de sofrimento. Alguém ainda se lembra o que ela disse no primeiro capítulo da trama?

“Eu já catei comida no lixo para matar minha fome viu?! Se for para voltar de onde eu vim, prefiro botar uma bala na cabeça, prefiro morrer”. Esta foi uma das primeiras frases de Karola, se opondo à decisão de Beto de querer uma vida de simplicidade no Boiporã. Uma mulher que se prostituiu desde adolescente, e já viveu uma vida de privações inclusive alimentares, precisava mostrar-se mais forte.

Leia também: Thais Fersoza publica vídeo fofo da filha penteando seu cabelo

A redenção

Qual a motivação por trás de suas atitudes? Amor, obsessão ou ambição? Ainda não ficou claro. E é possível que nem fique. Nos próximos capítulos, um vídeo de Karola transando com Remy (Vladirmir Brichta) será exibido em um telão durante um show. Isso fará a população voltar-se contra ela, lhe atirando inclusive um saco plástico com urina dentro. Daí em diante a personagem sofrerá nas mãos de Laureta (Adriana Esteves), Galdino (Narcival Junior) e Luzia (Giovanna Antonelli). Sim, a mocinha estará disposta a vingar-se.

Tudo isso parece parte de um plano para redimir a personagem de Karola. Fazendo com que assim o público sinta pena dela, absolvendo-a de seus pecados. Porém, a essa altura da trama esses pecados ainda são muito leves. Em tempos de séries TV cada vez mais fortes, com alto teor de terror psicológico, podemos dizer que a única maldade real de Karola foi ter roubado um bebê, e colocado uma criança morta no lugar. João Emanuel Carneiro, ainda dá tempo de fazer de Karola uma grande vilã.

Observação: Sobre a enrolação em alguns capítulos de Segundo Sol aqui vai um exemplo: Sempre que acontece algo com Luzia, a cena seguinte é composta por ela contando durante vários minutos, tudo o que aconteceu consigo à Cacau (Fabíula Nascimento) ou Groa (André Dias), algo que não se faz necessário.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio