Globo vai mal à tarde e precisa repensar programação

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Anteriormente, a programação matinal era o espaço mais “democrático” da televisão brasileira, no sentido de aproximar as três maiores redes de TV aberta do país. Globo, SBT e Record sempre concorreram em pé de igualdade pela manhã, com índices de audiência muito próximos. Para garantir sua liderança, a Globo mexeu na grade, aumentando o espaço do jornalismo, extinguindo os infantis e apostando em atrações ao vivo. Mesmo assim, a diferença entre ela e as demais é pequena. E, agora, a programação vespertina também vem se mostrando um “calcanhar de Aquiles”, e a liderança da Globo já não é mais uma realidade absoluta no horário.

Nesta semana, o sinal vermelho acendeu para os lados do canal da família Marinho. A Globo já vem acumulando derrotas frequentes na competição com o Balanço Geral SP, da Record, que há tempos ultrapassa o Vídeo Show. Porém, o SBT começou a correr por fora, atingindo bons índices de audiência com Chaves e Fofocalizando. Na última terça-feira (12), o Vídeo Show chegou a ficar em terceiro, segundo dados do Kantar Ibope.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Globo se manifesta sobre Angélica estar entre os possíveis nomes para o novo Vídeo Show

Soma-se a isso a queda de audiência do Vale a Pena Ver de Novo. Celebridade não foi o sucesso esperado pela Globo e acabou completamente retalhada. Belíssima, em cartaz na faixa desde a semana passada, começou bem, mas já viu seus índices caírem, chegando ao mesmo patamar da história de Maria Clara Diniz (Malu Mader). E a Sessão da Tarde, embora ainda permaneça líder, também já não é mais robusta como antes, além de ser refém de filmes de gosto bem duvidoso e reprises.

Ou seja, a grade vespertina da Globo está fraca. Neste contexto, a Copa do Mundo veio na melhor hora para a emissora. Com os jogos da Rússia, o canal deu férias ao Video Show e à Sessão da Tarde, e deve registrar índices superiores no horário, em razão do interesse do espectador no Mundial. Por isso mesmo, esta seria uma excelente hora para pensar numa reformulação da grade vespertina. A emissora precisa de uma reforma geral, como fez na grade matinal tempos atrás, e abrir mão de programas clássicos que, obviamente, já não funcionam mais.

Rodrigo Faro fala sobre piadas polêmicas de Silvio Santos: “Não é ofensa”

Notícias dão conta de que o Vídeo Show caminha para sua enésima reformulação. Mesmo sem saber ainda como se dará esta reforma, fato é que qualquer mudança no vespertino, hoje em dia, parece um tiro no pé. A atração como está já não faz muito sentido, e as tentativas de salvá-la apenas desgastam mais o formato. O canal devia considerar sua extinção, assim como da Sessão da Tarde. Apenas o Vale a Pena Ver de Novo tem salvação, basta apenas escolher uma novela “arrasa-quarteirão”.

Um novo programa de variedades, ou um jornalístico aos moldes do Estúdio I, da GloboNews, poderiam ser pensados. Porque a grade vespertina da Globo, do jeito que está hoje, soa antiquada. E se nada for feito no sentido de ajustá-la, a tendência é que a concorrência siga avançando.

Jesuíta Barbosa e Fábio Assunção vivem grande momento em Onde Nascem os Fortes

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Histórico terceiro lugar

Na edição de terça-feira (12 de junho) o Fofocalizando, do SBT atingiu a liderança na Grande São Paulo. O programa estava marcando 7.6 pontos contra 7.2 da Globo e da Record, que estavam tecnicamente empatadas às 15h05. Mas o pior foi enquanto A Hora da Venenosa, quadro do Balanço Geral SP, estava no ar. O formato conquistou o primeiro lugar com 10.8 pontos,  Chaves no SBT cravava 7.5 e o Vídeo Show apenas 7.2, ficando em terceiro lugar, às 14h38.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio