Com estreia apressada, Fala Zuca promete muito e entrega pouco

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na manhã desta segunda-feira (26), a RedeTV! lançou sua nova grade de programação matinal. A emissora cancelou o Melhor pra Você e estreou duas novas atrações, o Edu Guedes e Você e o Fala Zuca, aproveitando Edu Guedes e Celso Zucatelli. Edu, com a calma e o didatismo que lhe são peculiares, fez a receita que propôs, interagiu com o público e fez uma boa estreia. Mas o mesmo não se pode afirmar de Celso Zucatelli.

Um dos principais problemas da estreia do Fala Zuca, exibido das 11h30 ao meio-dia, é justamente seu apresentador. De algum tempo para cá, Celso Zucatelli passou a imprimir, no seu jeito de apresentar, uma postura afobada, com falas rápidas e muita gesticulação. Nos seus tempos de jornalismo, ou em seu início no Hoje Em Dia, da Record, o apresentador era mais tranquilo e eficiente no trato da notícia. Mas, agora, adotou uma persona um tanto agitada, que incomoda bastante.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

E aí, junta-se esta postura com um programa de apenas meia hora e que quer tratar de todos os assuntos ao mesmo tempo. Fala Zuca, assim, estreou como um programa apressado, tanto pela postura de seu apresentador quanto pela necessidade de acomodar todas as suas atrações num curto espaço de tempo. Na estreia, Celso recebeu o jornalista Vladimir Alves para falar do “mundo das celebridades”, mas deu apenas uma notícia rápida sobre o cantor Gustavo Limma. Celso também deu uma notícia geral rápida, além de mostrar um casal realizando um ensaio fotográfico numa enchente. E só.

No mais, Celso mostrou seus mascotes, recebeu depoimentos de amigos desejando sorte na estreia, avisou que teria muitos quadros novos, como Chutando o Pau da Barraca, e prometeu mais uma sacolada de atrações. Mas aí o tempo do programa acabou e ele se despediu. Ou seja, passada a meia hora da estreia, Fala Zuca mostrou absolutamente nada ao espectador.

Para melhorar, Fala Zuca terá dois caminhos: ou aumentar seu tempo de exibição para, no mínimo, uma hora, de modo a ter tempo para mostrar tudo o que propõe; ou fazer um programa mais focado, abordando apenas um tema e o destrinchando. E, claro, Celso Zucatelli deveria comandar a atração de uma maneira mais tranquila e menos afobada, já que, da maneira atual, é até difícil entender o que ele fala. Sem estes necessários ajustes, Fala Zuca não deve ter vida longa.

Juventude perdida: adolescentes não têm mais vez na televisão

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio