Buddy Valastro é “estranho no ninho” em Dancing Brasil Especial

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na noite de ontem (18), a Record exibiu uma edição especial do Dancing Brasil, como parte de sua programação de fim de ano. O reality show de dança de Xuxa Meneghel ganhou um episódio extra, com a presença de convidados que participaram de uma pequena competição. Marcos Mion, Ticiane Pinheiro, Rayanne Morais, Lisa Valastro e Buchecha foram os concorrentes, e o especial contou ainda com a presença de ex-participantes, como Suzana Alves, Jade Barbosa e Lexa, além dos campeões Maytê Piragibe e Yudi Tamashiro.

No geral, o Dancing Brasil Especial foi um acerto da Record. Num ano de poucos sucessos, a atração de Xuxa destacou-se positivamente na grade de programação da emissora e, portanto, um especial de fim de ano foi mais do que merecido. Além disso, foi divertido rever ex-participantes no palco e relembrar alguns dos momentos marcantes das duas temporadas do Dancing Brasil. Foi uma retrospectiva simpática. E Xuxa estava radiante, mais relaxada e se divertindo em cena. Tudo funcionou direitinho.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ou melhor, quase tudo. Foi realmente difícil de engolir a participação de Buddy Valastro ao lado de Jaime Arôxa, Fernanda Chamma e Paulo Goulart Filho no time de jurados. Afinal, de quem foi a ideia de chamar o confeiteiro estadunidense para opinar sobre apresentações de dança? Tudo bem que o clima do especial do Dancing Brasil era de confraternização, e havia outras estrelas da Record ali. Mas se a ideia era ter alguém do canal ao lado dos especialistas, sem dúvidas haveria outro alguém no elenco do canal mais adequado para a função. Buddy proferiu opiniões repletas de clichês e lugares-comuns e, para piorar, a tradução simultânea deixava tudo mais esquisito.

Como se não bastasse, sua esposa Lisa Valastro fazia parte da competição. E, curiosamente, a única nota 10 dada por Buddy foi justamente para sua mulher. Repito: tudo bem que se tratava de uma grande brincadeira, e não uma competição séria. Portanto, isso não tem tanta importância. Mas, mesmo assim, seria mais interessante se o convidado especial tivesse realmente algo a dizer. Enfim, Buddy estava “sobrando” ali.

Mas foi apenas um detalhe. No mais, Dancing Brasil Especial proporcionou momentos muito divertidos e emocionantes. E a atração ainda teve um sabor de aperitivo, já que a terceira temporada do programa estreia já em janeiro de 2018, agora nas noites de quarta-feira. As expectativas são boas.

Apocalipse revelou-se um desastre inconsequente da Record

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio