Globo acerta com Ivete Sangalo no The Voice Brasil

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na noite de ontem (21), a Globo estreou a sexta temporada de The Voice Brasil. Tantos anos de sucesso, claro, podem levar o formato ao desgaste. A competição, embora sempre divertida, já não traz mas tantas surpresas quanto nos tempos em que era uma novidade. Por isso, a renovação do cast sempre pode dar um gás novo, daí o acerto da direção do programa em convocar Ivete Sangalo para ocupar uma das cadeiras de técnico.

Realities no estilo “talent show”, para funcionar, são bastante dependentes de seu corpo de jurados. Um bom elenco é fundamental para gerar a torcida do público. Entretanto, com o passar dos anos, é inevitável que os jurados acabem se tornando personagens de si mesmos. Isso acontece porque cada um vai desenvolvendo, naturalmente, um estilo de atuação e avaliação, assumindo então um papel bem específico na bancada. Mas, com o tempo, este estilo assumido tende a ficar cada vez mais evidente, chegando ao caso de ficar “over”. Felizmente, o formato do The Voice pede uma renovação de técnicos de tempos em tempos, e isto é fundamental.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Isso ficou evidente quando Michel Teló assumiu a cadeira anteriormente de Daniel. O cantor estreou ali em 2015 e, como era o mais novo ali, acabou soando um tanto mais natural que seus companheiros de palco. Lulu Santos, Carlinhos Brown e Claudia Leitte, os veteranos, já estavam com suas “personas” evidentes, aumentando a afetação e as caras e bocas. Não que eles fossem ruins ali, mas ficou bem claro que o tempo tratou de deixá-los com performances mais forçadas.

Sendo assim, a nova substituição veio em boa hora. Ivete Sangalo assumiu a cadeira de Claudia Leitte e, de cara, imprimiu um novo frescor ao formato. Divertida, espontânea e cheia de tiradas impagáveis, a cantora foi o grande destaque da estreia de ontem. Soma-se a isso uma boa seleção de participantes, com boas vozes e histórias (e com direito até a uma aparição de um casal de meninas, com cenas de carinho e tudo), o The Voice Brasil mostrou que ainda tem muita lenha para queimar.

Sob Pressão encerra primeira temporada com gosto de “quero mais”

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio