Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Exclusivo

Um Lugar ao Sol: Indira Nascimento negocia novo papel na Globo após sucesso de Janine

À coluna, atriz antecipa mudanças em novela das nove: "Público quer castigo para Bárbara"; leia entrevista

Publicado em 28/12/2021
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Indira Nascimento esperou quase dois anos para se ver em Um Lugar ao Sol, adiada em função da pandemia de coronavírus. Agora, foi o público que precisou aguardar a cena mais importante de sua personagem, Janine: o fim da farsa de Bárbara (Alinne Moraes), que roubou o conto escrito pela colega. Na última segunda-feira (27), Érica (Fernanda de Freitas) revelou que a herdeira da rede se supermercados Redentor enganou a família ao fingir ser a autora do texto premiado.

Mas os telespectadores querem mais. Nas redes sociais e nas mensagens para Indira Nascimento, o desejo da audiência é ver Bárbara ser castigada e Janine, reconhecida como ótima escritora que é e faturar os prêmios que deixou a ex-colega receber em seu lugar. Em entrevista exclusiva à coluna, a atriz comenta o sucesso de sua história em Um Lugar ao Sol e a torcida do público por sua personagem.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

“Estou muito contente com a repercussão da Janine na trama e o quanto as pessoas se identificaram com ela. Com o reconhecimento pelo meu trabalho também, recebo muitas mensagens e é incrível, muito gratificante ter esse retorno, estou muito feliz com isso. As pessoas têm um desejo muito grande de vingança, porque a Janine é uma personagem muito real, muito possível. Pelo que leio nas redes sociais, querem que ela dê a volta por cima, fique rica e ganhe prêmios, também desejam que Bárbara pague pelo que fez, de alguma forma seja castigada. Elas têm o desejo de que a Janine seja recompensada por tudo, é bem bonito de ver”, afirma Indira.

Christian (Cauã Reymond), que finge ser Renato, irá oferecer um pedido público de desculpas a Janine, em nome dele e do sogro, Santiago (José de Abreu), no capítulo desta terça. Indira antecipa que a verdadeira autora do conto sobre Bárbara mudanças terá mudanças em sua vida após a ricaça ser desmascarada na frente da família.

“A princípio, essa virada pega a Janine de surpresa. Ela tem um baque porque relutou muito e, quando aceitou seguir com isso, porque aceitar o dinheiro seria a melhor opção para sobreviver, tudo vai por água abaixo. Ela vai resistir um pouco, mas com certeza a vida dela também vai ser modificada. A revelação desse segredo vai trazer consequências para todo mundo e para a Janine também”, adianta, sem contar spoilers.

Estreante no horário nobre da Globo, a atriz de 30 anos já atuou na Globo em Liberdade, Liberdade (2016), novela das onze, mas como elenco de apoio (sem papel fixo). Também tem no currículo trabalhos no cinema, como o filme Medida Provisória (dirigido por Lázaro Ramos), e no streaming (3%, da Netflix; Rotas do Ódio, do Globoplay; e Os Ausentes, do HBO Max). Indira confessa que se assustou ao se ver no produto audiovisual mais visto do Brasil.

“Por ser minha estreia, eu estava bem apreensiva. Novela das nove tem todo um peso, uma responsabilidade, e calhou de fazermos esse trabalho no período de pandemia. A Globo achou que seria melhor gravar tudo antes para garantir que não fosse interrompida. Não sabia como a história as pessoas iriam receber a Janine. Agora que aconteceu, estou muito feliz. Foi a melhor estreia possível! Um grande momento. É muito gostoso receber esse reconhecimento e ver como elas são criteriosas e detalhistas. Falam de cada detalhe das cenas! É muito lindo. Todos os dias fui ao trabalho com esse desejo de entregar o melhor ao público, algo que fosse sensível e verdadeiro, porque acredito que o telespectador é muito minucioso e inteligente. Eles sabem reconhecer quando algo não está tão legal e quando há coração e alma. O público tem sido muito generoso comigo”, comemora.

Cria do Parque Peruche (zona norte de São Paulo), Indira Nascimento se conectou rapidamente com a história de Janine. Mulher, negra e periférica, sentiu-se “silenciada” em vários momentos de sua trajetória profissional (que começou como jornalista). Mesmo com a aprovação do público, a atriz se vê “invisível” nas redes sociais, onde ganha notoriedade a conta-gotas. Nesta terça, alcançou 14 mil fãs no Instagram, número baixíssimo em relação ao de Alinne Moraes (3,3 milhões de seguidores) e outros artistas do elenco de Um Lugar ao Sol.

“O que a Janine passa é muito comum ainda hoje. A comunidade negra passa por isso em uma escala absurda. Eu, como artista negra e periférica, me senti inúmeras vezes ‘invisibilizada’, silenciada, porque vivemos em um país extremamente racista. É muito importante podermos, dentro do entretenimento, levar uma discussão pertinente e trazer senso crítico à população para ajudar, de alguma forma, a compreender e identificar quando estiver acontecendo, não só na própria vida, mas na das que estão ao redor. Nosso Brasil está lotado de Bárbaras e Janines. Apesar do sucesso que a personagem tem feito e de todas as mensagens que recebo, ainda assim meus números nas redes sociais crescem muito lentamente. É a ‘invisibilização’ que o artista sofre dentro dos algoritmos racistas das redes sociais. É cada vez mais urgente que a gente possa chamar a atenção para esses assuntos e combater o racismo juntos, porque é uma questão que deve ser tratada por todos nós, negros e não negros”, analisa.

Contratada apenas para Um Lugar ao Sol, Indira Nascimento quer continuar nas novelas e negocia com a Globo para uma próxima produção, que ela ainda não pode revelar. Será mais uma chance de ver a atriz em cena na TV, para alegria dos fãs de Janine e da maior parcela da população brasileira (56% comporta por negros, segundo o IBGE), que deseja se reconhecer na frente da tela.

“Representatividade não só importa como é fundamental. Todo esse sucesso em volta da Janine e da minha imagem tem muito a ver com o desejo das pessoas de se verem e ver histórias que dialogam com o que elas são. Acho que o meu corpo, o meu cabelo e os meus traços refletem a maior parte do Brasil. Estamos sedentos e queremos isso há muito tempo. Recentemente, assistimos à homenagem aos 70 anos das novelas e é nítido a falta que faz esses corpos negros dentro da dramaturgia. Tenho interesse imenso de continuar nas novelas. [Um Lugar ao Sol] foi uma experiência maravilhosa e muito rica, tanto artisticamente, por poder trabalhar com pessoas que admiro e fazer uma personagem desafiadora, quanto politicamente. É muito importante que pessoas como eu possam ocupar espaços de destaque e fazer personagens que são relevantes dentro da trama. Meu contrato é por obra, mas estamos conversando, em breve terei novidades. A gente vai se encontrar de novo daqui a pouco (risos). Não posso falar agora, mas a Globo e eu estamos conversando sim”, conclui a atriz.

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....