SporTV faz piada com Nelson Piquet após “Globo lixo”; Band apaga ofensa

Tá na Área brincou com xingamento de tricampeão mundial ao vivo na Band

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O “Globo lixo” dito pelo ex-piloto Nelson Piquet na Band chegou ao SporTV, que reagiu com bom humor e deboche à fala transmitida no último domingo (28), durante o Show do Esporte. Nesta segunda, o humorístico Tá na Área encenou uma falsa censura a um repórter que tentou mencionar a ofensa do tricampeão mundial de Fórmula 1.

A brincadeira começou quando o apresentador Igor Rodrigues chamou Tossiro Neto para informar sobre a estreia da temporada da Fórmula 1. O jornalista, atualmente, é roteirista do Tá na Área e fingiu ser repórter para trazer mais veracidade à piada. Ele já começou falando que não assistiu à corrida, uma indireta à Band, atual detentora dos direitos de transmissão da competição automobilística.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Foi disputada no último domingo a primeira etapa da Fórmula 1 neste ano, no Bahrein. A gente não viu a corrida, mas pelo que a gente ficou sabendo o Max Verstappen largou na pole position. Depois de um tempinho, teve um momento bacana da corrida em que um carro laranjinha [McLaren] ultrapassou um carro vinho [Ferrari] e, mais tarde, aconteceu outro negócio ali em que o Lewis Hamilton acabou aproveitando e ganhando a corrida no Bahrein”, brincou o repórter e humorista.

Na sequência, tentou emendar a notícia sobre o xingamento ao vivo de Nelson Piquet, porém foi impedido por alguém que não apareceu na imagem e, logo depois, a transmissão foi cortada. Pura encenação. O corte foi proposital para simular uma represália da Globo ao profissional (que, pontuando mais uma vez, é um humorista): “Também neste domingo, o pai do ex-piloto Nelsinho Piquet… não pode? O também ex-piloto Nel…”.

O “corte” repercutiu nas redes sociais, e muitos telespectadores pensaram que Tossiro Neto havia sido realmente censurado, o que não aconteceu. A coluna apurou que a ideia é tornar o Tá na Área mais humorístico e menos “quadrado” do que o restante da grade do SporTV (formada basicamente por jornais, debates e transmissões esportivas).

No domingo, Nelson Piquet provocou uma saia-justa ao vivo na Band, ao participar da transmissão do GP do Bahrein, e esculachou a Globo, antiga detentora dos direitos da competição automobilística.

“Estou feliz com vocês aqui, Band vai fazer a Fórmula 1. Largou essa Globo lixo!”, disparou Piquet, constrangendo dois ex-profissionais recém-saídos da rede carioca que também estavam no programa: Glenda Kozlowski, apresentadora da Globo durante 23 anos, e Reginaldo Leme, comentarista de automobilismo há quatro décadas. Ambos deixaram a emissora em 2019.

Os dois ex-globais deram um sorriso tímido e tentaram desconversar. “Lá vem”, brincou Glenda, sabendo do histórico de desavenças de Nelson Piquet com a Globo e, especificamente, Galvão Bueno. Minutos depois, o piloto ainda disse que na Globo o torneio automobilístico “estava ficando chato”, e a apresentadora emendou: “Eu também acho, concordo com você! Agora que veio para a Band, vai ficar emocionante!”.

Nelson Piquet se sentiu desprestigiado pela Globo na década de 1980, quando conquistou três títulos mundiais de Fórmula 1. Quando ainda competia na categoria, chegou a recusar uma entrevista a Reginaldo Leme, seu amigo pessoal, porque seria para a emissora.

A proximidade de Piquet com o comentarista, ao mesmo tempo em que Galvão mantinha relação quase fraternal com Ayrton Senna (1960-1994), provocou brigas entre os dois globais que culminaram na saída do narrador esportivo da Globo, em 1992. Assista ao trecho em que Nelson Piquet diz “Globo lixo” ao vivo na Band:

A Band, por sua vez, decidiu cortar a ofensa à Globo no canal do Show do Esporte no YouTube. Em nota, a emissora se manifestou a respeito da fala de Piquet:

“Em relação às opiniões proferidas no último domingo (28), durante a programação especial da cobertura do Grande Prêmio do Bahrein de F1, a Band esclarece que a posição dos nossos entrevistados não reflete necessariamente a da emissora. Durante os últimos 41 anos, os direitos da F1 foram da Rede Globo e a Band não só reconhece o significativo trabalho feito, como também a qualidade técnica e jornalística, que valorizou e elevou a importância da modalidade.”

Assista ao vídeo editado (no minuto 3’07):

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio