Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Jornalista barrada

Planalto expulsa repórter do SBT por causa de roupa e justifica com regra inexistente

Nathalia Fruet foi impedida de trabalhar na sede do governo vestindo bermuda de alfaiataria

Publicado em 20/09/2021
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Em seu primeiro dia de trabalho após as férias, a repórter Nathalia Fruet, do SBT, foi expulsa do Palácio do Planalto na tarde desta segunda-feira (20). O motivo? A roupa. Seguranças barraram a jornalista alegando que ela não podia circular pelas dependências da sede do governo vestindo uma bermuda de alfaiataria.

A repórter ainda saiu escoltada, revoltando jornalistas que presenciaram a cena. A coluna apurou que os profissionais interpretaram o ato como uma intimidação do governo contra a imprensa, já que Nathalia Fruet não infringiu nenhuma lei para ser expulsa do Planalto. Ela, aliás, já usou a mesma bermuda pelo Congresso Nacional e não foi barrada.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Segundo apurou a coluna, Nathalia chegou à sede do governo por volta das 13h (quando a temperatura em Brasília ultrapassou 34 graus) e circulou normalmente pela sede do governo. Passou pelo detector de metais, onde também havia funcionários do Planalto, e almoçou no refeitório. Quando terminou de se alimentar, foi impedida de avançar ao prédio principal por dois seguranças, sob o argumento de que mulheres não podiam andar de bermuda no recinto.

Nathalia questionou a ordem para se retirar, e um integrante do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) apareceu para escoltar a jornalista até o comitê de imprensa. Ela não pôde sair sozinha do local.

A profissional voltou para casa e trocou de roupa. Antes, avisou à chefia do SBT que atrasaria a tarefa do dia (acompanhar o projeto de lei enviado ao Congresso pelo presidente Jair Bolsonaro que altera o Marco Civil da Internet). Em sua rede social, Nathalia desabafou e mostrou a diferença mínima entre a bermuda proibida e a calça que precisou trocar para entrar no Planalto.

No total, a jornalista perdeu 1 hora e 20 minutos de trabalho por causa de uma proibição que não está prevista em lei. O regulamento interno do Planalto não prevê expulsão de mulheres que circularem pelo local vestindo bermuda, embora determine o uso de saia e calça.

A jornalista formalizou uma reclamação junto à Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) pela forma truculenta como foi tratada. Nathalia, que há cinco anos trabalha em Brasília, recebeu apoio de colegas nas redes sociais e durante o SBT Brasil. A âncora Márcia Dantas classificou como “lamentável” a expulsão da repórter.

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....