Pedro Rocha repete trajetória do pai e estreia como apresentador do Globo Esporte

Com dez anos de profissão, filho de Fernando Rocha comanda programa já apresentado pelo pai

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta sexta-feira (30), a edição mineira do Globo Esporte tem um novo apresentador. O repórter Pedro Rocha, de 29 anos, foi promovido ao rodízio de profissionais que comandam o tradicional programa na hora do almoço durante as folgas do titular, Maurício Paulucci.

A estreia de Pedro é ainda mais especial para seu pai, Fernando Rocha, que durante três décadas na Globo trabalhou como repórter e apresentador, inclusive do Globo Esporte. À coluna, o experiente jornalista não esconde a felicidade de ver o filho trilhando seus passos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Muito emocionante. Eu tenho uma foto apresentando o Globo Esporte em 2001 e ele agora apresenta em 2021. ‘Os sonhos não envelhecem’”, comemora Fernando, citando um verso de Milton Nascimento. Situação semelhante ocorreu no Globo Esporte de São Paulo, apresentado por Luiz Andreoli na década de 1980 e atualmente por seu filho, Felipe Andreoli.

Fernando Rocha como apresentador do Globo Esporte (Reprodução/TV Globo)

Com dez anos de carreira, Pedro Rocha começou na TV como estagiário do departamento de esportes da Cultura. Em 2014, mudou-se para Mato Grosso, onde trabalhou na TV Centro América. Na afiliada da Globo, conseguiu emplacar suas primeiras reportagens em rede nacional. Três anos depois, migrou para Santa Catarina e acompanhou a reconstrução da Chapecoense após o acidente aéreo com 71 vítimas. A cobertura do time pela RBS marcou sua estreia no Jornal Nacional, em maio de 2017.

Desde 2019, Pedro Rocha é repórter esportivo da Globo em Minas Gerais, mas já trabalhou para o departamento de jornalismo durante a pandemia de coronavírus. Em alta na emissora, tem chamado a atenção com reportagens e entrevistas de grande repercussão. Na última semana, o jogador Hulk, do Atlético-MG, desabafou ao jornalista sobre não ser aproveitado pelo técnico Cuca. A declaração virou notícia em todo o meio do futebol.

Pedro também apresenta o bloco esportivo do telejornal local Bom Dia Minas. Embora seja “filho de peixe”, nunca precisou do pai para crescer na profissão. Pelo contrário, o parentesco e a semelhança física com Fernando Rocha o atrapalharam no início da carreira, como o repórter contou a este colunista em 2017, em entrevista ao portal UOL.

“Mandava currículo e o cara fala assim: ‘Legal, mas é o seguinte, você imita muito o seu pai, precisa buscar seu estilo próprio’, e eu ficava muito chateado porque eu não imito meu pai. Tenho coisas parecidas com ele como qualquer filho tem com pai e mãe”, disse Pedro Rocha, que recebeu conselhos de Tiago Leifert, seu primeiro chefe na Globo.

“Assim que cheguei na Globo, Tiago Leifert chegou em mim e falou: ‘Você é meu estagiário por mérito seu, e se acostuma, na sua vida inteira as coisas boas e ruins que você fizer vão dizer que é culpa do seu pai. Pode se acostumar. Vai ser isso, e cabe você ter jogo de cintura para lidar com essa situação’”, relembrou.

Ao final do programa, Pedro Rocha agradeceu aos amigos e seguidores pelo carinho e, em sua rede social, relembrou sua trajetória profissional até chegar ao Globo Esporte.

“Sonho realizado. Impossível não lembrar de tanta gente que me ajudou a chegar até aqui. TV Cultura, Esporte Interativo, Globo SP, Centro America, RBS, NSC e tanta gente de fora que sempre está ali na torcida. Os olhos marejados são do tamanho da alegria. Hoje eu apresentei o GE!”, escreveu no Instagram.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio