Narrador da Copa Sul-Americana perde a voz na final, pede desculpas e refaz gol do título

Irritação na garganta atrapalhou trabalho de Napoleão de Almeida na Conmebol TV

Publicado em 21/11/2021 11:03
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Narrador da Copa Sul-Americana pela Conmebol TV, Napoleão de Almeida se frustrou ao falhar no gol que garantiu o bicampeonato do Athletico-PR, no último sábado (20). O locutor perdeu a voz e ficou completamente rouco após o chute certeiro de Nikão na rede do Red Bull Bragantino. Nas redes sociais, o profissional pediu desculpas e, ainda incomodado com o erro, refez o grito do gol do título do Furacão.

“Peço desculpas a todos. Acordei com a garganta irritada. Vocês têm razão na crítica. Só posso pedir desculpas”, escreveu Napoleão de Almeida no Twitter, em resposta a um seguidor.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Imediatamente, o locutor recebeu apoio de colegas de profissão. “Não precisa pedir desculpa! Fazer jogo com a garganta ruim é uma das piores coisas. Gera uma tensão na gente, um cansaço maior da voz e uma exigência de voz bem grande também. Foi uma grande transmissão, agora descansa essa voz! Bons chás e inalação por aí”, aconselhou Isabelly Morais, narradora da Band.

“Irmão, acontece. Segue o jogo. Não temos controle sobre tudo. Amanhã é um novo dia. Estamos com você”, Marcelo do Ó, narrador da BandNews FM.

Neste domingo, Napoleão publicou o vídeo da nova narração, desta vez com a voz limpa: “O gol de Nikão, como eu gostaria de ter narrado. O gol de Nikão para a história. O maior da história do Athletico. O gol que vocês merecem ouvir”.

Napoleão estava escalado para narrar pela BandNews FM o clássico entre Corinthians e Santos, na Neo Química Arena, neste domingo, mas pediu para descansar a voz e foi liberado pela emissora para não trabalhar. Marcelo do Ó será seu substituto. À coluna, o locutor explica o que pode ter provocado a falha no grito de gol na final da Copa Sul-Americana.

“Durante a semana, meu caçula teve uma virose, ficou internado no hospital, e eu passei uma noite com ele. Estava me sentindo bem, mas acordei com a garganta irritada, como contei, e procurei meu otorrino. Ele me passou um tratamento, e eu achei que não teria problemas. Mas, infelizmente, a garganta falhou. Refiz [a narração] porque acredito que a trajetória toda merece uma lembrança mais adequada. Bola para frente”, diz Napoleão.

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio