Humorista “desenha” o que é estupro e viraliza após expulsão de Nego do Borel em A Fazenda 13

Giovana Fagundes, participante do MEME da Comédia, explica fluxograma compartilhado por celebridades e até políticos

Publicado em 05/10/2021 15:19
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Encontrado pela polícia do Rio de Janeiro em um motel, nesta terça-feira (5), Nego do Borel foi dado como desaparecido após ter sido expulso de A Fazenda 13 por violar o corpo de Dayane Mello, segundo a direção do reality show da Record. O episódio gerou protestos nas redes sociais contra o assédio, e um fluxograma viralizou explicando para os homens o que configura estupro.

A autora da publicação é Giovana Fagundes, humorista e participante do programa MEME da Comédia, do canal pago TNT. Em outubro de 2020, quando Robinho foi repatriado pelo Santos, a comediante questionou a impunidade de um jogador condenado por estupro na Itália. Em vídeo no Instagram, ela mostrou pela primeira vez o fluxograma, que rapidamente viralizou na internet.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Não achei que iria chegar a esse nível de precisar explicar o que é estupro”, ironiza Giovana Fagundes em entrevista exclusiva à coluna. “Para ficar mais didático, resolvi desenhar o fluxograma em um papel. A galera gostou muito e resolvi jogar só o fluxograma na internet, refiz a arte no computador e postei no Instagram. Na hora já começou a ter bastante engajamento. Saiu do meu controle. A Xuxa me marcou, chegou a aparecer no programa da Fátima Bernardes, olha que coisa! O fluxograma foi lá e eu não (risos)”, complementa.

O fluxograma, infelizmente, continuou sendo compartilhado após o caso envolvendo Robinho. Relatório da OMS (Organização Mundial de Saúde) mostra que 1 em cada 3 mulheres no mundo sofre violência física ou sexual. Pelo menos 8,9% das brasileiras já foram vítimas de algum tipo de abuso ou assédio na vida, segundo pesquisa do IBGE em parceria com o Ministério da Saúde, realizada em 2019.

Na madrugada de 25 de setembro, as imagens de Nego do Borel beijando e tocando Dayane Mello sem o consentimento dela (por estar embriagada e, portanto, inconsciente), revoltaram os telespectadores de A Fazenda, além de celebridades e políticos que utilizaram o fluxograma de Giovana Fagundes para se posicionar contra o estupro. A apresentadora Maisa e o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) publicaram a ilustração no Twitter.

“Mais triste é saber que o fluxograma não é necessário e didático para os homens, mas também para as mulheres. Ela [Dayane] falou para a Record que não aconteceu nada e ficou do lado dele. É muito complicado, porque mesmo que ela esteja sendo extremamente sincera, mesmo que não tenha havido nenhuma interferência de fora, ainda entra a questão de que a amiga dela foi levá-la para o quarto, ela dá uma cabeçada no armário e cai no chão. Ela não vai ter condições de falar, não vai ter consciência do que aconteceu, porque não consegue ficar em pé! Não é sobre o que a vítima disse, e sim sobre como ela estava. Ela pode chegar na televisão e falar: ‘É meu marido, eu queria!’. Não, você não estava em condições de ser conivente com nada naquele momento”, afirma Giovana.

Quando a denúncia de violência sexual de Marcius Melhem contra Dani Calabresa veio à tona, Giovana Fagundes expôs uma de suas ferias no Instagram. Sem revelar nomes, a comediante declarou ter sofrido assédio de um colega de profissão, o que balançou o segmento do humor. Uma das únicas humoristas com show solo de stand-up comedy, ela lamenta que as mudanças no comportamento masculino após seu relato ocorreram não por empatia, mas por medo.

“Não tenho muita esperança no ser humano. Não acho que as pessoas estão dispostas a rever seus erros e ser melhores. Elas só querem escutar a própria opinião saindo da boca dos outros e passar impunes. As mudanças que estão acontecendo são mais do lugar de medo e retaliação, como foi o que aconteceu em relação à comédia. Essa movimentação que eu fiz em relação ao assédio fez muitos comediantes repensarem atitudes e posturas, mas, de verdade, não acho que essa mudança foi porque estão preocupados com o nosso bem-estar, em como as mulheres se sentem na comédia. Eles estão preocupados com o c… deles na reta. É difícil acreditar em uma mudança real nas coisas quando não parte de um lugar genuíno de olhar para o outro”.

Giovana Fagundes, comediante

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio