Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Mudança

Globo tira Pedro Rocha de Minas Gerais para reforçar cobertura esportiva em São Paulo

Repórter, que já foi estagiário de Tiago Leifert, destacou-se na cobertura dos títulos do Atlético-MG

Publicado em 04/01/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A Globo está reforçando a cobertura esportiva em São Paulo para 2022. Após contratar Luiz Teixeira, ex-Band, e Victor La Regina, ex-RBS (afiliada em Porto Alegre), e de ampliar a diversidade de gênero com mais profissionais mulheres, a sede paulista tirou Pedro Rocha de Minas Gerais. O repórter de 29 anos destacou-se em 2021 como repórter e apresentador no ano do triplete do Atlético-MG (campeão mineiro, brasileiro e da Copa do Brasil).

Nesta terça-feira (4), Pedro despediu-se de Belo Horizonte, que é sua cidade natal, e recebeu mensagens carinhosas dos agora ex-colegas. Ele ainda anunciou sua mudança para São Paulo, onde cursou jornalismo e teve sua primeira oportunidade na Globo (estagiou entre 2012 e 2014, tendo Tiago Leifert como primeiro chefe).

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

“Desde que comecei a fazer jornalismo, meu grande sonho sempre foi esse. Viver em Belo Horizonte, com todas as letras. Desde a rotina dos times daqui, saber qual é um boteco legal de ir numa quarta à noite, onde correr no sábado de manhã, enfim. Viver BH como um belo horizontino que sou, mas que nunca havia tido esse privilégio na vida adulta. No vídeo de despedida, pensei em colocar matérias importantes, jogos históricos que presenciei.
Mas preferi deixar momentos especiais para mim de uma caminhada tão feliz. Foram três anos em casa para enfim saber o quanto esse lugar aqui é especial”
, escreveu Pedro no Instagram.

Em sua passagem por Minas Gerais, iniciada em 2019, o jornalista acompanhou a ascensão do Atlético-MG, a boa campanha do América-MG no Brasileirão (classificado pela primeira vez à Copa Libertadores) e a ruína do Cruzeiro, que disputará a Série B pelo terceiro ano consecutivo. Pedro Rocha também foi emprestado ao departamento de jornalismo no início da pandemia de coronavírus (ele, inclusive, testou positivo para covid-19).

A coluna apurou que a mudança de Belo Horizonte para São Paulo foi um pedido direto de Gustavo Maria, diretor de redação do Globo Esporte do Rio de Janeiro. A sede paulista enfrentará forte concorrência na TV aberta em 2022, com Libertadores no SBT, Paulistão na Record e Mundial de Clubes na Band.

“Amanhã começo um novo desafio na Globo SP, outro sonho que se realiza. Mas a gente nunca se esquece do caminho de casa. Obrigado a todo mundo que de certa forma participou desses anos tão felizes na minha vida. Conto com vocês nos novos capítulos! Porque tudo acaba onde começou!”, prosseguiu Pedro em sua rede social.

Em 2021, o jornalista lançou o livro Chapecoense, o Milagre do Recomeço, sobre a reconstrução do time catarinense após o acidente aéreo que provocou 71 mortes, em novembro de 2016. Escalado pela NSC (afiliada da Globo em Chapecó) para acompanhar o dia a dia do clube logo após a tragédia, Pedro Rocha viu seu trabalho ganhar projeção em todo o Brasil, com direito a reportagem no Jornal Nacional.

Consolidado como repórter, Pedro Rocha estreou como apresentador em 30 de abril de 2021, repetindo a trajetória do pai, Fernando Rocha. A mãe do jornalista também está na TV: Yara de Novaes interpreta Inácia, mãe de Joy (Lara Tremouroux) na novela Um Lugar ao Sol.

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....