Fama, proteção de Silvio Santos e proposta de nudez: trio do Qual É a Música revive sucesso com reprises

Em entrevista à coluna, Andressa, Josias e Kiki relembram os 20 anos como cantores do SBT

Publicado em 4/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

As reprises do Programa Silvio Santos, exibidas enquanto o apresentador prepara seu retorno após mais de um ano afastado pela pandemia, sacudiram as redes sociais de Andressa Perez, Josias Correia e Kiki Perossi, trio de cantores do Qual É a Música. Os integrantes do Jogo dos Versos, quadro de abertura do programa, são relembrados por telespectadores a cada reapresentação aos domingos. Nesta noite, irá ao ar a edição especial com os participantes da Casa dos Artistas, em 2001.

Duas décadas depois, como estão os ex-membros do Qual É a Música? A coluna encontrou o trio. Em entrevista exclusiva, eles contaram histórias do teste com mais de 200 artistas e como Silvio Santos os protegeu nos bastidores, e ainda relembraram o sucesso do programa, que rendeu às duas cantoras um convite “irrecusável” para posarem nuas em uma revista masculina.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Antes do sucesso como cantores de Silvio Santos, os três já tinham experiência na televisão. Josias integrou o Clube do Bolinha na Band, enquanto Andressa ganhou diversos prêmios como caloura mirim (inclusive no Show de Calouros). Kiki praticamente viveu dentro do SBT por ser filha da coreógrafa da emissora, Maria Lúcia Perossi, e trabalhou no Bozo e no Viva a Noite. O trio se encontrou pela primeira vez na seletiva para a nova versão do Qual É a Música, inicialmente produzido entre 1976 e 1991. Por muito pouco, não teriam sido escolhidos para a atração.

“Eu era cantor evangélico, como hoje, e o antigo maestro do Bolinha, onde eu trabalhava, mandou um carro para pegar todos os cantores que ele havia indicado para o teste. Só por esse motivo eu consegui ficar 20 anos no SBT, porque como eu estava a pé não fui embora. Quando chegamos, as recepcionistas nos disseram que Silvio Santos já havia escolhido os três cantores. Eu ia embora, estava p…, tinha perdido o dia ali. Acho que fiquei esperando o motorista, até que 20 minutos depois veio um telefonema dizendo que o Silvio queria ver mais candidatos e nos mandaram subir. No meio dos 230, ficamos Kiki, Andressa e eu”, recorda Josias.

“Fiz o teste por acaso, nunca vou me esquecer. Estava voltando de um Carnaval, coloquei minhas malas no chão e um músico amigo meu ligou na minha casa dizendo que haveria um teste no SBT. Não dei muita bola naquele momento, mas o meu pai insistiu muito para que eu fosse. Se ele não tivesse insistido, não sei se daria certo. Quando o Josias e eu chegamos, o teste já havia acabado. Já tinha sido escolhido o trio, com a Kiki. Acabamos subindo porque um rapaz da produção, Fabiano, ficou com pena da gente e falou: ‘Poxa vida, se vocês subissem de repente alguém muda de ideia’, e justamente aconteceu isso. Mudaram de ideia, graças a Deus, e hoje eu tenho essa linda história de 20 anos de SBT”, conta Andressa.

“Depois que fui bailarina do Gugu, percebi que o que eu queria era cantar. Trabalhei como backing vocal e dubladora no SBT, e o teste do Qual É a Música veio em 1998, quando meu filho, Lucas, era um bebê de colo. Ele viu a reprise e brincou: ‘Mãe, você estava gatinha, hein? Sensualizando!’. Ele foi criado nesse meio, está acostumado, mas os amigos dele falavam de mim quando tinha reunião da escola: ‘Sua mãe é cantora do Silvio Santos!’”, brinca Kiki, que se chama Mariana Cristina e transformou o apelido carinhoso dado pela avó em nome artístico.

O sucesso das reprises do Qual É a Música surpreendeu Josias, que há dois anos mora na França e comanda um restaurante brasileiro em Paris. “Estou quase ‘vortando’!”, diz, aos risos. Andressa costuma publicar trechos do programa em suas redes sociais e tem adorado o carinho do público.

“É uma coisa maravilhosa, porque a gente fica impressionado com a repercussão, nossas redes sociais bombam, as pessoas pedem para voltar. Fico muito emocionada de ver as reprises, adoro. Vivo filmando a televisão e postando, as pessoas me ligam bastante, é muito legal. É a história da nossa vida e da nossa carreira. Costumo dizer que quem trabalha com música e com Silvio Santos, na verdade, não trabalhou, se divertiu, fez por amor. O dinheiro é consequência da nossa profissão”, conta a loira do trio.

Andressa, Josias e Kiki (canto superior esquerdo) em gravação do Qual É a Música com Ivete Sangalo, em 1999 (João Batista da Silva/SBT)

Proposta de nudez: “Veja o que Silvio Santos não viu”

O dinheiro quase se multiplicou com uma proposta tentadora de uma revista masculina. No auge do sucesso como cantoras do Qual É a Música, Andressa e Kiki foram convidadas para posarem nuas. As duas divergem sobre qual era a publicação (segundo a morena, era a Playboy; a loira crava ser a Sexy), porém recordam bem o dia em que recusaram a bolada milionária.

“Ficamos famosas na época. Era impossível andar na rua, as pessoas reconheciam a gente, era muito bacana. Tivemos o convite sim, mas acabamos por não aceitar. Eu já era casada, tive meus motivos pessoais também. Foi um convite normal como qualquer outro para quem trabalha em TV, mas não tinha muito a ver com o nosso segmento. Sou uma cantora, estudei música, também fiz faculdade de jornalismo, estava recém-casada, meu sonho era ser mãe. Não tinha muito a ver comigo”, afirma Andressa.

Kiki “entrega” que a amiga chegou a se interessar pela proposta e diz ter sido chamada de “louca” por dizer não à revista masculina por causa do filho recém-nascido.

“A produtora da revista foi a uma das gravações e nos chamou. Eles tinham pensado até no título: ‘Veja o que Silvio Santos não viu’. Na hora que falou dinheiro, a Andressa beliscou a minha perna. Era uma grana violenta, uns R$ 500 mil, vamos dizer assim, mais a participação nas vendagens… algo como R$ 1 milhão. Falei: ‘Olha, não vou aceitar’. Ela disse: ‘Por quê? Você está louca, amiga!’. E eu: ‘Desculpa, amiga, mas eu não posso’. Pensei no meu filho, que era um bebê, mas um dia seria adolescente e um colega de escola poderia sacar a revista da mochila. Um dia desses, ela falou para mim: ‘Ainda bem que a gente não fez, hoje eu te entendo’, porque hoje tem dois meninos. Não vai ter preço para pagar o constrangimento pelo qual meu filho iria passar. Não quis por ele. Eu só quero que ele fique rico e me devolva esse dinheiro (risos)”, brinca Kiki.

Silvio Santos em gravação do Qual É a Música, com Andressa e Josias ao fundo, em 2005 (João Batista da Silva/SBT)

Silvio Santos: protetor, exigente e humano

O novo Qual É a Música foi produzido em três fases: de 1999 a 2002, em 2005 e entre 2007 e 2008, com mudanças na orquestra e nos dubladores. Somente Andressa, Josias e Kiki permaneceram em todas estas temporadas e, mesmo após o fim, participaram do Programa Silvio Santos em quadros reciclados do game show musical. O trio reconhece a importância do “patrão” em suas vidas e comenta a convivência com o dono do SBT.

“Trabalhar com o Silvio é a coisa mais maravilhosa do universo. Ele é um cara extremamente humano, respeitador, gente como a gente, veio de baixo e sabe como é a luta, é o primeiro a chegar e o último a sair, um exemplo na minha vida. É um orgulho dizer que pude trabalhar tantos anos com ele. Particularmente, tenho uma história a mais com o Silvio, quando fiquei grávida dos meus filhos gêmeos. Nós estávamos sem registro naquele momento no SBT, porque o Qual É a Música saía do ar e voltava. Fui falar com o Silvio Santos e ele me atendeu como se eu fosse da família dele. Em dois dias, ele registrou a mim, Josias, Kiki, todas as pessoas que não eram registradas, e me tratou com extremo amor, extremo carinho, foi uma coisa que nunca mais vou esquecer. Depois que os meninos nasceram, ele tirou foto com os gêmeos, levei para ele conhecê-los. Silvio realmente foi uma pessoa fantástica na minha vida, um amigo, foi um pai para mim, não tenho como esquecer o que ele fez por nós todos”, diz Andressa, emocionada.

“Agradeço muito ao SBT por valorizar o nosso passado, sou muito grato ao Silvio Santos. Claro que me sinto orgulhoso, tenho lembranças maravilhosas, tudo que conquistamos aí no Brasil devemos muito ao SBT e ao Silvio, porque foi aproveitando essa notoriedade que o SBT nos deu que eu consegui alavancar minha carreira, fechar meus contratos, fazer minha vida comercial. Hoje estou aqui na França, e isso devo também ao Silvio Santos e ao SBT. Silvio foi muito generoso com a gente, sempre nos defendeu, nos protegeu. Fomos ali protegidos do Silvio, ele sempre gostou muito da gente, nunca deixou ninguém exagerar na dose conosco”, recorda Josias.

“Silvio é uma pessoa muito justa com os funcionários, um ser humano incrível, mas muito sério e muito profissional. Ele não gosta de pessoas que erram, ficam nervosas e pedem para fazer de novo. Ele dizia: ‘Quem não serve para fazer ao vivo não serve para televisão’, porque você tem que estar pronto. Com ele não existe ‘fazer de novo’. Nós três éramos muito afiados, por isso ficamos durante muito tempo. Uma gravação em dezembro seria a última do ano porque ele iria viajar e só voltaria no fim de janeiro. Josias sugeriu dar um presente de Natal, mesmo ele sendo judeu. ‘Vou comprar uma jaqueta, é um presente nosso, mas acho que ele vai gostar para viajar’, ele falou. Fizemos cartões de agradecimento, e do meu ele deu risada: ‘Eu nunca recebi um desse’. Escrevi: ‘Silvio, obrigada. Cada cesta básica que chega na minha casa, eu lembro de você. Cada vez que vou a um hospital bom, você está comigo’. Quis mostrar que quando a gente é do meio artístico geralmente não tem essa vida de funcionário, e através dele a gente conseguiu trabalhar com a nossa arte, mas ser remunerado legalmente”, explica Kiki.

Cantores deixaram a TV, mas continuam amigos

O que o Qual É a Música uniu demissão nenhuma separa. Após o fim definitivo da atração, em 2008, os três cantores foram reaproveitados no Programa Silvio Santos até 2017, quando engrossaram a extensa lista de dispensados do SBT.

Fora da TV, eles traçaram caminhos distintos. Andressa Perez sobreviveu a uma infecção bacteriana e atua como professora e cantora em bandas e corais. Kiki Perossi também trabalha com música: como preparadora vocal, já trabalhou com as crianças das novelas Carrossel e Chiquititas e artistas como o conjunto Melim. Josias Correia, além de administrar sua churrascaria brasileira em Paris, congrega em uma igreja evangélica e sonha voltar a viver da arte com um álbum gospel em francês.

Andressa Perez no Qual É a Música, em 1999, e com os filhos gêmeos, atualmente (Montagem/Reprodução/SBT/Andressa Perez/Arquivo pessoal)

Andressa Perez

“Sou professora de música, trabalho com bandas e corais. Fomos muito prejudicados com a pandemia, mas graças a Deus as coisas estão começando a voltar. Há dois anos, tive um problema de saúde, uma situação inusitada. Uma espinha se tornou um furúnculo que espalhou infecção pelo meu corpo. Se eu não tivesse ido ao hospital a tempo, a infecção teria se espalhado. Realmente fiquei entre a vida e a morte. Passei dez dias internada com um dreno, tive que fazer uma cirurgia para retirar a secreção. Graças a Deus, deu tudo certo. Foi uma bobagem pela qual quase perdi a vida.

Somos amigos até hoje. Kiki é uma irmã para mim. Tenho um carinho enorme pelo Josi e pela família dele, mora longe da gente mas nos comunicamos sempre pelo Instagram e WhatsApp. Nossa amizade é eterna, fiel, de muito carinho, amor e respeito. Foram 20 anos juntos. Nunca tivemos uma discussão ou briga, sempre fomos muito unidos. Precisávamos disso porque o trio tinha que funcionar, e as coisas só funcionam quando a gente se dedica e quando não existe nenhum tipo de rivalidade, briga ou desavença. Ali ninguém era melhor do que ninguém, éramos três pessoas que faziam um trabalho juntos”.

Josias Correia no Qual É a Música, em 1999, e com a mulher, atualmente (Montagem/Reprodução/SBT/Josias Correia/Arquivo pessoal)

Josias Correia

“Sou famoso no mundo inteiro porque tem brasileiro em tudo que é canto! (risos) Aqui sou conhecido pela voz. Às vezes falo na rua e os caras me conhecem. Gente que cresceu ouvindo a gente, vendo a gente na TV. Para o povo europeu, sou um completo desconhecido. Sou o cara da cozinha, o cara que faz uma boa picanha. Tenho sete músicas compostas e traduzidas do repertório gospel brasileiro. Não tenho pressa, porque preciso dar o melhor que eu puder, o nível crítico dos europeus é elevadíssimo. Meu sonho é começar a vida musical aqui na França, cantando em francês, e sair dessa cozinha abençoada.

Tenho um filho de 14 anos que está aqui, uma filha de 22 e outra de 30 anos, que é casada e mora aqui. E tenho uma outra filha que mora no Brasil, Jéssica, que trabalha com eventos e é noiva do Marco Luque. Eles eram grandes amigos, sempre se gostaram muito. De repente, de uns tempos para cá, se apaixonaram e estão vivendo um romance. Acho que eles vêm para cá em agosto.”

Kiki Perossi no Qual É a Música, em 1999, e atualmente (Montagem/Reprodução/SBT/Kiki Perossi/Arquivo pessoal)

Kiki Perossi

“Faço preparação vocal tanto de artistas quanto de pessoas que querem cantar ou melhorar sua voz. Comecei a preparar o elenco de Carrossel e foi uma febre, porque todas as crianças queriam a professora do Cirilo e da Maria Joaquina (risos). Adoro ensinar. Eu fazia eventos até 2019, mas deu uma paralisada com a pandemia e sigo com as minhas aulas.

Josi é um irmão que a vida me deu. Um irmão mais velho. Durante todos esses anos, sou amigo da família toda, vi algumas filhas nascerem, também por morarmos mais perto ficamos próximos no sentido de logística, um dava carona para o outro. Andressa também é uma querida, falamos pelo menos uma vez por mês, mandamos mensagens uma para outra. Temos muito amor um pelo outro. Viramos uma família de amigos.”

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio