TV Tem

Exclusivo: Demissões aterrorizam funcionários da Globo no interior de São Paulo

Principal afiliada paulista sucateia operações e desliga profissionais em outubro

Publicado em 31/10/2023

A bruxa está solta na TV Tem, principal afiliada da Globo no interior de São Paulo. O assunto não é o concurso de fantasias de Halloween que o canal promoveu entre seus funcionários (e que ilustra este texto), mas o clima de terror que se instaurou com a recente onda de demissões.

Presente em quase 50% do interior paulista, a TV Tem está esvaziando suas geradoras em Bauru, Itapetininga e São José do Rio Preto, concentrando toda a parte operacional em Sorocaba. A coluna apurou que todos os editores de imagem das três cidades cumpriram aviso prévio até o fim deste mês.

Mais de 20 profissionais foram desligados, segundo apuração da coluna, deixando sucursais às moscas. Alguns, casados e com filhos, se desesperaram com a perda dos empregos. Outros tornaram pública a insatisfação nas redes sociais.

A ideia, apurou a coluna, é concentrar a geração de imagens e o controle das câmeras em Sorocaba. Os equipamentos de estúdio serão controladas remotamente, sem a necessidade de contratar profissionais. A suposta “otimização” de mão de obra tem gerado queixas. Funcionários reclamam da lentidão do sistema para armazenar os conteúdos.

As mudanças se intensificaram durante a pandemia, quando Vinícius Garrido assumiu o posto de CEO no lugar de Renata Afonso, que deixou a TV Tem após 14 anos rumo à CNN Brasil. O sucateamento é visível com o aumento de videorrepórteres (que operam câmera e microfone ao mesmo tempo), mas a demissão de todos os editores foi considerada nos bastidores a mais radical da atual gestão.

Nesta semana, a chefia da TV Tem viaja pelas sedes para a série de eventos Upfront 2024, realizado pela Globo também em São Paulo. Na versão regional, diretores defenderam uma programação mais próxima do telespectador local, mas na prática ocorre o inverso: há mais de um ano os telejornais são ancorados de Sorocaba, com notícias das quatro regiões, desagradando funcionários e telespectadores.

A coluna procurou contato com a assessoria de imprensa da TV Tem, mas não obteve sucesso. Assim que o canal se pronunciar, este texto será atualizado.

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.