Ex-Piores Clipes, Cidão sonha com Globo e aconselha Marcos Mion: “Seja você mesmo”

Primeiro escudeiro de apresentador trabalha como motorista de ônibus no interior de São Paulo

Publicado em 4/9/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Marcos Mion compartilhou tanto seu sonho de ir trabalhar na Globo que permitiu até seu primeiro escudeiro na TV de sonhar também. Aparecido Silva da Cunha, o Cidão, foi companheiro de palhaçadas do apresentador no Piores Clipes do Mundo, da MTV, e do Descontrole, da Band. Vinte anos depois, ele trabalha como motorista de ônibus em Ourinhos (interior de São Paulo) e mantém uma vida pacata, porém feliz. Para relembrar os bons tempos, se oferece para reencontrar o ex-colega no Caldeirão.

Em entrevista exclusiva à coluna, Cidão relembra o período em que virou ídolo dos adolescentes. Auxiliar de câmera na MTV, saiu definitivamente dos bastidores em 2000, quando foi chamado por Mion para zoar com ele no minúsculo estúdio do Piores Clipes, programa com o orçamento mais baixo da MTV, mas que atingia a maior audiência (picos de cinco pontos na Grande São Paulo).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eu levava tudo na esportiva, brincando. Nunca imaginei a proporção. O pessoal me parava na rua e falava: ‘Cidão, você não sabe o quanto é famoso’. Não sabia mesmo, pegava minha moto velha e voltava para casa. Nunca pensei que, por ser o Cidão, iria andar de carrão. Era como um trabalho normal”, recorda.

Apesar da fama, Cidão nunca se deslumbrou e manteve os pés no chão, mesmo quando era reconhecido por artistas como Wanessa Camargo, Rogério Flausino e Marcelo Falcão: “Se eu fosse muito fissurado, teria foto com a Shakira, porque ficamos sozinhos no camarim. Já levantei a camisa do Bon Jovi para colocar um microfone de lapela. Sempre tratei todo mundo igual”.

Marcos Mion, Cidão e Supla no Piores Clipes do Mundo (Reprodução/MTV)

Em 2002, foi convencido a trocar a MTV pela Band e acompanhar Mion no “anárquico” Descontrole, que fez sucesso, mas deu muita dor de cabeça à emissora. O apresentador e seu elenco tiravam sarro de patrocinadores e causavam prejuízos (microfones já foram destruídos nos “montinhos” humanos executados ao vivo).

Cidão se arrepende de ter deixado um emprego estável para ganhar pouco na nova casa. Contratado como assistente de palco, encontrou dificuldades para se recolocar no mercado após o fim do programa (já rebatizado para Sobcontrole), em 2003.

“O Rodrigo Scarpa, que se vestia de Corvo, montou um escritório para fazermos shows, mas a Band não deixava. Isso me desanimou. Ficou difícil para eu arrumar outro serviço. As pessoas me olhavam: ‘Mas você é o Cidão e quer trabalhar na padaria?’, pensando que quem está na TV é rico ou importante”, conta.

Scarpa também ajudou Cidão a entrar no Pânico na TV, dançando atrás do apresentador Emílio Surita disfarçado de “pinto” (fantasia de infância de Sabrina Sato), porém deixou o programa por falta de espaço: “O Emílio falou para mim que tenho a ‘marca’ do Mion”.

Cidão em 2002 e atualmente (Montagem/Reprodução/Band/Arquivo pessoal)

Esta marca Cidão deseja resgatar em seu sonho de voltar à TV ao lado do antigo parceiro. Embora se considere feliz no interior paulista, o motorista de ônibus admira Mion e torce pelo seu sucesso na Globo.

“Eu gosto do Marcos Mion e quero que seja muito feliz com a família dele. Foi um cara que fez parte do meu passado, como fiz parte do passado dele. Se eu fosse arrogante ou aproveitador, podia falar um monte, mas não tenho nada contra ele. Ele é gente boa, me levou com ele, brincamos, passamos um tempo juntos. É um cara que admiro”, elogia.

E por que não sonhar com o Projac… ou melhor, os Estúdios Globo? Para Cidão, que só conheceu a sede paulista da emissora de passagem com seu ônibus, não é impossível, principalmente porque Mion irá relembrar clássicos do Piores Clipes no “Caldeirola”.

“Já fui à Globo de São Paulo, porque eu passava com o ônibus na porta todos os dias. Nunca entrei lá. Seria uma honra estar lá dentro daquela emissora. Eu iria me esconder e não sair nunca mais (risos), deve ser maravilhoso. Se o Mion quiser refazer o Piores Clipes, poderia me chamar pelo menos para participações. Nem precisa me contratar”, torce.

“Mion, seja você mesmo, o da época da MTV, aquele cara com o jeito espontâneo que o alavancou, e não um cara robotizado. Você começou por baixo e subiu todos os degraus, mas não pode cair. Da Globo, vai para onde? Mion vai dar certo, mas tem gente que gosta e gente que não gosta. Ele tem que ser não só o cara engraçado, mas o cara original, sem ser forçado, sem teatro. Tem que agir com normalidade”

Cidão

Além de dirigir ônibus, Cidão alimenta seu canal no YouTube com produções próprias (algumas tão toscas quanto aqueles do Piores Clipes). Confira uma de suas músicas:

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio