Coronavírus afasta duas apresentadoras na CNN Brasil

Elisa Veeck teve sintomas, e Marcela Rahal se reinfectou após marido testar positivo

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A CNN Brasil afastou duas apresentadoras em decorrência do novo coronavírus. Entre elas, Marcela Rahal, que ainda dava expediente no estúdio do Live CNN mesmo com o marido, Rafael Colombo, infectado pela Covid-19. A jornalista testou positivo pela segunda vez e cumpre quarentena em sua casa.

Desde segunda-feira (22), Marcela Rahal está sendo substituída por Jairo Nascimento, que comanda o Live CNN ao lado de Muriel Porfiro (“reserva” de Daniel Adjuto, de férias). Ela apresentou o matinal até a última sexta. Diferentemente de colegas que passaram a trabalhar de casa, a jornalista continuou presencialmente, preocupando parte da equipe da emissora por um possível contágio por coronavírus dentro da redação.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A coluna apurou que a direção da CNN Brasil havia justificado aos funcionários que Marcela Rahal estaria imune porque contraiu a doença no passado. O temor da equipe se confirmou com o resultado positivo da apresentadora, e a emissora se viu obrigada a afastá-la em cumprimento aos protocolos mais rígidos de combate à Covid-19 com a piora da pandemia em São Paulo, sede do canal de notícias.

Rahal testou positivo para a doença em outubro de 2020 e cumpriu quarentena durante uma semana. Na ocasião, a emissora também afastou Rafael Colombo, que ficou dois dias fora do ar e voltou após seu exame ter dado negativo para o coronavírus.

O marido de Marcela, apurou a coluna, tinha previsão para retornar ao CNN Novo Dia na próxima semana, contudo o prazo pode aumentar em função do contágio de sua companheira.

Colega de Rafael Colombo no telejornal matinal, Elisa Veeck apresentou sintomas de Covid-19 e foi substituída por Tainá Farfan nesta terça. Na segunda, Kenzô Machida ocupou sozinho a bancada do Novo Dia.

Procurada pela coluna, a CNN Brasil não comenta sobre a saúde de seus funcionários.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio