Com acusação de estupro, A Fazenda 13 começa pior do que BBB 21 e mancha os 68 anos da Record

Emissora faz aniversário nesta segunda-feira (27) tentando "apagar incêndio" em reality rural

Publicado em 27/09/2021 13:16
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os reality shows caem cada vez mais no gosto do brasileiro por mostrar “a vida como ela é”, mas até Nelson Rodrigues se assustaria com o choque de realidade exibido nos programas deste formato na TV em 2021. O BBB 21 recebeu críticas por mostrar assédio moral, terror psicológico, racismo e relacionamentos abusivos em horário nobre. Em menos de duas semanas, A Fazenda 13 já mostrou cenas piores do que a do concorrente global.

A violação do corpo de Dayane Mello cometida por Nego do Borel, justificativa da direção da Record para a expulsão do funkeiro, sacramentou o trágico início do reality rural, muito pior do que o primeiro mês da edição mais recente do Big Brother Brasil, marcada pelo terror cometido por Karol Conká, Projota e Lumena contra Gil, Juliette e, principalmente, Lucas Penteado, que desistiu da competição e levantou o tema da saúde mental.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

É inevitável comparar A Fazenda com o BBB 21, considerado por analistas e telespectadores o maior Big Brother Brasil de todos os tempos. Além de resgatar um ex-participante do reality da Globo, Arcrebiano, o reality rural trouxe subcelebridades que tentam emular os destaques do programa rival. Rico Melquiades foi apelidado pelo público de “Rico do Vigor” por tentar se parecer com Gil do Vigor. Dayane Mello, pela narrativa de perseguição, e Mileide Mihaile, pelo fã-clube, se candidatam como “Juliettes” da Record.

Outra semelhança entre os dois realities está na desistência precoce de potenciais finalistas. Medrado, revelada no Power Couple Brasil, ganhou nova chance de brilhar na Fazenda, porém tocou o sino e pediu para sair após ter sido ofendida por Melquiades e acusada de formar um complô contra Arcrebiano, entre outras brigas.

Nenhuma treta de A Fazenda 13 se compara ao que Nego do Borel cometeu durante o confinamento. Uma tragédia anunciada, já que a Record transformou o reality em “centro de reabilitação para machos escrotos”. Famosos acusados de violência, assédio e outros crimes são abraçados pelo público, chegam à final e até conquistam o prêmio máximo.

Após ser acusado de agredir a ex-noiva, Duda Reis, Nego do Borel cumpriu a promessa e mostrou o “verdadeiro” Leno Maycon, seu nome de batismo. Na baia, forçou beijo em Dayane Mello, visivelmente alcoolizada e inconsciente. No último sábado (25), após beijar a modelo sem o consentimento dela, violou a integridade física da participante, desobedeceu uma das regras de A Fazenda e foi expulso.

O flagrante assédio, repudiado ao vivo pela apresentadora do reality, Adriane Galisteu, manchou o principal produto da Record e a história de uma das principais emissoras de TV do Brasil, a mais antiga em atividade, que nesta segunda-feira comemora 68 anos. Aliás, a Record tem motivos para comemorar com tantos BOs na Fazenda?

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio