Com 6 milhões de acessos, “tiozão do BBB” torce por união entre Gil e Juliette e topa entrar no reality

Aldo Couto, consultor de vendas, viralizou ao bater boca com a TV durante o reality show

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O BBB 21 mudou a vida de uma família tipicamente brasileira. O consultor de vendas Aldo Couto virou meme após ser flagrado pelo filho, Pedro, batendo boca com a própria TV durante a formação de um paredão. Os vídeos ultrapassaram 6 milhões de acessos somente nos perfis deles, sem contar os compartilhamentos em outras contas sobre o reality show. Após aparecer também na Globo, o “tiozão do BBB”, como passou a ser conhecido, planeja novos passos na internet ao lado do caçula de 18 anos.

Em entrevista à coluna, a dupla confessa ainda estar impressionada com a explosão dos vídeos. “Quando vi que a Bruna Marquezine curtiu, pensei: ‘Nossa, ela conhece o meu pai!’”, conta Pedro Couto. “Recebemos comentários de fora, de gente de Portugal, da Itália”, complementa Aldo. Ele viu sua rotina se transformar há duas semanas, quando se exaltou na casa onde mora, em Brasília, durante a formação do paredão entre Caio, Gilberto e Rodolffo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O homem barrigudo, sem camisa, discutindo com a TV enquanto bebe cerveja e come petiscos conquistou o Brasil. O primeiro meme alcançou 1 milhão de visualizações no Instagram do caçula, e mais de 600 mil no Twitter, onde a produção do BBB descobriu o “tiozão” e exibiu o viral no quadro O Brasil Tá Vendo. “A Globo procurou a moça que publicou o vídeo, e ela me avisou que eles queriam divulgá-lo no programa. Assinei o termo de autorização horas antes de o programa começar. Foi muito rápido”, relembra Pedro.

O paraense de 55 anos descobriu seu talento para comentar BBB apenas no ano passado, quando precisou ficar em casa em função da pandemia de coronavírus e passou a acompanhar o reality todos os dias.

“Não tínhamos o hábito de assistir. Sabia que o [Kleber] Bambam ganhou o primeiro, o [Diego] Alemão ganhou outro [BBB 7]. Comecei a ver o BBB 20 a partir da eliminação do Pyong [Lee”], afirma. “Meu pai sempre conversou com a TV, mas no dia em que fiz o primeiro vídeo ele falava tanto que eu não conseguia mais assistir ao programa!”, recorda Pedro.

O flagrante do caçula fez sucesso primeiramente no grupo da família no WhatsApp, o que o encorajou a publicar nos stories e, na sequência, em outras redes sociais. No TikTok, por exemplo, o vídeo de Aldo comentando a saída de Thaís, na semana passada, atingiu 3 milhões de acessos. “Desde garoto analiso minhas amizades, com quem vou me relacionar ou não. Gostei do programa pela análise que faço aqui”, compara o “tiozão”.

Para manter a espontaneidade do pai, Pedro posiciona o celular em um local discreto e não avisa quando começa a gravar. O sucesso instantâneo tem atraído patrocinadores, porém o filho do “tiozão do BBB” pede cautela. Acostumado com a linguagem da internet, o jovem, que é ator, prefere estudar melhor cada oferta antes de vender qualquer coisa e desgastar o personagem.

“Conversei com profissionais de marketing e recebi algumas orientações. Não quero transformar o Instagram em um perfil de vendas”, explica Pedro. “O Pedro negou algumas propostas não por valores, mas porque não queremos fazer besteira”, pondera Aldo.

Aldo Couto ao lado do filho caçula, Pedro, durante entrevista à coluna (Arquivo pessoal)

Fã de Thelma no BBB 20, o “tiozão” torce por Juliette nesta edição e tem se aproximado dos administradores das redes sociais da participante, que prometeram a ele um encontro com sua favorita. Aldo e Pedro defendem a permanência de Fiuk e Gilberto no paredão desta terça-feira (20) e querem que o economista das “cachorradas” se aproxime da advogada.

“Nesse paredão, somos ‘Fora, Caio’. Meu pódio é Juliette, Gil e Camilla. Gil e Juliette estão afastados, mas os dois juntos são uma figura. É a #Gilette! Eles são bons, mas quem ganha é a Juliette. Eu sinto verdade no Gil. O problema é que ele é muito influenciável”, analisa Aldo. “Ele é muito inseguro com as suas percepções, mas eu o vejo muito parecido com a Juliette na energia, nas brincadeiras, nas verdades deles. Para mim, tinham que estar unidos para chegarem juntos à final”, avalia Pedro.

Viciados em entreter o povo brasileiro, pai e filho querem tentar uma vaga para a próxima temporada do reality. “Seria muito bacana se fizessem como em 2018, quando colocaram a Ana Clara e o Papito!”, sugere Pedro. “Eu iria brigar com quem magoasse o outro ou para defender alguém, como o que fizeram com o Lucas. Se eu estivesse lá, ele não teria saído do programa”, conclui Aldo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio