Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Análise

BBB 22: Corajoso, Tiago Abravanel recusou servir entretenimento às custas da saúde mental

Refém da rede social, Boninho ativou gatilhos emocionais que provocaram desistência de ator

Publicado em 27/02/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A coluna já alertou sobre como o BBB 22 se transformou em um experimento de Boninho para testar os limites emocionais dos participantes. Após ter provocado a expulsão de Maria por agredir Natália, o chefão do reality show da Globo conseguiu tirar do jogo sua maior decepção. Tiago Abravanel, que sonhava ser um brother, pediu para sair neste domingo (27).

A coluna também alertou sobre os riscos de Boninho tomar as decisões do programa baseado em palpites de rede social. O BBB tem três públicos distintos: o do sofá, que prefere candidatos bonzinhos e humanos; o do fã-clube, que passa 24 horas por dia votando em seu ídolo; e o do Twitter, que ignora o prêmio de R$ 1,5 milhão e se importa apenas com o entretenimento proporcionado às custas de erros dos participantes.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

O diretor global, disposto a agradar esta parcela do público para gerar repercussão, vem apelando para violar direitos humanos desrespeitados naturalmente no BBB 21. O Jogo da Discórdia com ofensas e ato físico (jogar água suja cenográfica na cabeça dos confinados) foi criado para tirar alguém do sério. Deu certo. Maria atingiu o balde na cabeça de Natália e foi eliminada.

Político, Tiago Abravanel tornou-se rapidamente um dos mais odiados pelo público que dita as regras do programa. Sua defesa do “BBB do amor” e sua falta de vontade de se indispor com os colegas irritou o Twitter, que quer ver sangue, e Boninho, arrependido de ter colocado no jogo um dos maiores “antijogadores” do reality show.

Esta coluna já criticou Tiago por seu comportamento no programa. Ele não gerou entretenimento para a rede social. Ele queria ser aceito por todos, mas o Twitter quer alguém para odiar. Logo, Boninho ativou os piores gatilhos da vida do neto de Silvio Santos, que desabafou sobre a ausência do avô e da tia, Patricia Abravanel, com quem teve uma discussão pública após o episódio de homofobia.

A última semana de Tiago foi a sua pior durante o confinamento. Por obra de Boninho, que inventou uma Prova do Líder em duplas para forçar uma rejeição, ele não foi escolhido por nenhum brother para uma prova de resistência e perdeu a chance de disputar a liderança. Além de perceber que não era tão amigo de todos como pensava, teve um de seus gatilhos ativados pelo chefão do BBB: o do gordo rejeitado nas aulas de educação física da escola.

Em pouco mais de um mês na casa, o ator não serviu entretenimento para o público que gera engajamento. Na ânsia de ser abraçado por todos, acabou sendo odiado fora da casa e estava prestes a ser colocado no paredão. Corajoso (e não mimado), apertou o botão da desistência e recusou colocar seu cérebro e suas emoções no moedor de carne de Boninho.

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.

As informações e opiniões expressas nesta crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....