Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
História Básica

BBB 22: Historiadores contestam fala de Natália sobre escravidão: “Não tem relação com a realidade histórica”

A sister disse que os negros foram escravizados por serem fortes e eficientes

Publicado em 18/01/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Natália, do grupo Pipoca, causou polêmica nas redes sociais logo na madrugada de estreia do BBB 22 ao dizer que os negros vieram para o Brasil na condição de escravos, porque eram “fortes e eficientes”.

“Eu sou preta. Realmente, tem a história que a gente veio e viemos como escravos sim. Por que? Porque a gente era eficiente. Porque a gente era forte. Por que a gente veio como escravo? Porque a gente era bom no que a gente fazia”, disse a modelo que completou: “Se colocasse, talvez uma pessoa lá para fazer aquilo, não conseguiria. Entendeu?”.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A fala controversa irritou os fãs do programa. “Não Natália…Não era porque éramos fortes, é porque para eles éramos inferiores. A escravidão foi um crime brutal que nos roubou a vida, a dignidade e que até hoje nos tira oportunidades. Não romantize a escravidão!”, comentou a advogada Fayda Belo em sua conta no Twitter. O site Mundo Negro repostou o vídeo da designer de unhas em seu perfil no Instagram e ressaltou que se trata de uma fala “extremamente problemática”.

Contextualização histórica da escravidão

A coluna conversou com o professor e pesquisador de História e Atualidades André Isaac Santos para compreendermos porquê “associar a escravidão à eficiência não tem relação com a realidade histórica do Brasil”.

“A escravidão praticada pelos europeus tanto em relação aos africanos quanto em relação aos indígenas deriva de um processo de fortalecimento do capitalismo nascente, chamado de mercantilismo, onde se buscava uma mão de obra barata. O povo africano será o principal alvo da escravidão por conta do estabelecimento de Portugal naquela região desde o século XV e depois se aprofunda com as navegações inglesas.”, explicou o docente.

“Nesse contexto, os europeus vão se aproveitar de regiões africanas que já conheciam determinados tipos de escravidão, mas que agora serão alvo do modelo de escravidão moderna, criada pelo europeu, onde a escravidão é central na economia, onde a escala de escravizados é inédita e onde a forma de violência acontece em modelo jamais visto. Enfim, a escravidão não tem relação com eficiência, mas com lucro , domínio militar e domínio público”, continuou Santos.

Ouvimos também a professora de História Gisele Souza que afirma que o comentário de Natália “é muito complicado, pois corrobora com o racismo que está presente na nossa vida todos os dias e exalta que [o povo negro] é um povo forte e que por isso pode aguentar qualquer coisa”.

A cobertura completa do Big Brother Brasil 22, você acompanha no Observatório da TV!

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....