Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Recuperada

Após covid-19, Renata Vasconcellos retorna ao Jornal Nacional e fala sobre isolamento

"É um prazer estar de volta ao trabalho depois dessa Covid"

Publicado em 18/01/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Depois de precisar ser afastada do Jornal Nacional por conta de ter sido infectada pela covid-19, a jornalista Renata Vasconcellos retornou para a bancada do telejornal na noite desta terça-feira (18).

A jornalista esteve ao lado de William Bonner e fez questão de contar como foram seus dias de isolamento, além de agradecer o carinho do público. “A Renata já ficou toda sem graça aqui porque estou quebrando… Não é uma norma, mas é um hábito, a gente nunca fala da gente mesmo”, começou dizendo o âncora.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

“Só que hoje ela está voltando depois de se ausentar porque teve Covid, e eu tenho algumas perguntas para fazer para a Renata que eu acho que vão interessar a você também”, continuou ele na abertura do jornal. “Primeiro eu quero agradecer a todos a oportunidade de estar de volta na sua casa, muito obrigada, trazendo as notícias do Jornal Nacional. E dizer que é um prazer estar de volta ao trabalho depois dessa Covid. Eu tive pela primeira vez desde o início da pandemia, e fiquei afastada justamente por causa da Covid”, afirmou Renata.

Logo depois, a jornalista falou sobre como foram os primeiros sintomas. “Comecei a ter um pouquinho de dor de garganta e a me sentir um pouco congestionada. Resolvi fazer um teste rápido para ver, e deu negativo”, sentenciou. “Mas os sintomas persistiram, eu fiz novamente o teste e deu positivo”, revelou a âncora.

Renata afirmou que que já havia tomado as duas doses da vacina e que agora está esperando a de reforço. “Por causa da Covid, vou ter que esperar essa janela de oportunidade de um mês. Mas vou esperar feliz a minha dose de reforço”, afirmou. “A gente está dividindo isso porque às vezes a pessoa de casa pode ter alguma dúvida sobre os sintomas”, concluiu.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....