In Memoriam

Que atores da novela Esperança já morreram? Obra está de volta no Globoplay

Raul Cortez, Eva Wilma, Cláudio Corrêa e Castro e John Herbert estão entre os artistas que deixaram saudade

Publicado em 22/05/2023

Nesta segunda-feira (22), o Globoplay incorpora a seu catálogo, como parte do Projeto Resgate, a novela Esperança, cartaz da faixa das 20h da TV Globo entre junho de 2002 e fevereiro de 2003. Na época, a história foi a antecessora de Mulheres Apaixonadas, de Manoel Carlos, cuja reestreia no Vale a Pena Ver de Novo ocorre na próxima segunda-feira (29).

O In Memoriam do Observatório da TV relembra os integrantes do elenco da novela que nos deixaram nesses quase 21 anos decorridos de sua estreia. Um deles faleceu enquanto Esperança ainda estava no ar: o ator português Luís de Lima, que interpretava António, pai de José Manuel (Nuno Lopes). O artista teve uma infecção pulmonar e não resistiu.

Para fazer as vezes de António surgiu sua esposa, Maria Antónia, interpretada por Beatriz Segall, que não aprovava o casamento do filho com a operária Nina (Maria Fernanda Cândido). Eterna Odete Roitman de Vale Tudo, a artista morreu em 2018, aos 92 anos, de causa não divulgada, após alguns dias internada num hospital em São Paulo.

Raul Cortez, que vivia Gennaro, pai do mocinho Toni (Reynaldo Gianecchini), faleceu em 2006, aos 73 anos, depois de enfrentar por algum tempo um câncer na região do intestino delgado e do pâncreas. O autor vinha de dois trabalhos de sucesso com Benedito: a já citada Terra Nostra e O Rei do Gado (1996-1997), atualmente encerrando mais uma reprise bem-sucedida na TV aberta.

A mulher de Gennaro era Rosa, interpretada por Eva Wilma. Estrela da TV brasileira desde seus primeiros anos de atividade, a protagonista das versões originais de Mulheres de Areia e A Viagem, além de destaque em trabalhos como Transas e Caretas, Roda de Fogo e A Indomada, nos deixou em 2021, aos 87 anos, vítima de câncer de ovário.

Walmor Chagas interpretou Giuseppe, irmão de Gennaro, numa participação especial – assim como Rosa, o personagem morre nos primeiros capítulos da novela. O ator gaúcho foi encontrado morto em casa, em 2013, aos 82 anos. As Bruxas, Locomotivas, Coração Alado, Vereda Tropical, O Pagador de Promessas e Os Maias são alguns dos destaques de sua longa carreira.

O artista plástico Agostino foi vivido pelo ator Cláudio Corrêa e Castro, falecido em 2005, aos 77 anos, de falência múltipla de órgãos. Um dos campeões de participações em novelas e minisséries na TV brasileira, Cláudio esteve, por exemplo, em Os Inocentes, A Viagem (as duas versões), Dancin’ Days, A Gata Comeu, Anos Dourados, Vale Tudo, Força de Um Desejo e Chocolate com Pimenta, entre muitos outros títulos.

Regina Dourado deu vida a Mariusa, dona de uma pensão que abrigava estudantes de Direito em São Paulo, na qual Gennaro vai morar depois de ficar viúvo e deixar Civita di Bagnoregio, na Itália. A atriz, presença marcante em novelas como Pão-pão, Beijo-beijo, Renascer, Tropicaliente e Explode Coração, faleceu em 2012, aos 60 anos, de câncer de mama.

Dois integrantes do núcleo judeu de Esperança já morreram: John Herbert, que viveu Jonathan, amigo de Ezequiel (Gilbert Stein), nos deixou em 2011, aos 81 anos, devido a um câncer de pulmão. Já Ida Gomes, que interpretou a casamenteira Miriam, sofreu uma parada cardíaca aos 85 anos, em 2009, e não resistiu.

Chica Xavier, que interpretou Nhá Rita, avó de Júlia (Sheron Menezes), faleceu em 2020 aos 88 anos, vítima de câncer de pulmão. A atriz marcou em diversas novelas e minisséries, entre as quais Dancin’ Days, Os Imigrantes, Sinhá-Moça, Renascer e Força de Um Desejo. Outro grande artista, Milton Gonçalves, que fez uma participação em Esperança como Matias, nos deixou em 2022, aos 88 anos, em decorrência de sequelas de um AVC sofrido em 2020.