Nova versão

Mariana Santos encarna megera eternizada por Joana Fomm na adaptação de Elas por Elas

Atriz entrou no lugar de Mônica Iozzi para interpretar Natália

Publicado em 18/08/2023

Após uma grande mudança, que culminou na saída de Mônica Iozzi, Mariana Santos foi escalada para a adaptação de Elas por Elas. A atriz viverá Natália na releitura da obra de 1982.

Sem surpresas, a megera eternizada por Joana Fomm terá um dilema semelhante: desvendar a misteriosa morte do irmão, que caiu (ou foi empurrado) de um penhasco no passado.

A mesma história

Em Elas por Elas, que entra no lugar de Amor Perfeito a partir de setembro, Natália tem uma obsessão que a acompanha há 25 anos: descobrir quem matou seu irmão gêmeo, Bruno (Luan Argollo). A tragédia aconteceu na última vez em que seu grupo de amigas se reuniu na casa de praia de Helena (Fernanda Lasevitch/Isabel Teixeira).

O choque foi tão grande que Natália sofreu um trauma e perdeu as memórias daquele fim de semana na Região dos Lagos. Todavia, ela sempre teve uma certeza: uma das pessoas daquele grupo empurrou Bruno do alto de um penhasco.

Rebeca (Mariana Santos) em Cara e Coragem
Mariana Santos entra no elenco de Elas por Elas

Seu irmão mais velho, Pedro (Alexandre Borges), com quem Natália mora atualmente, sempre tentou convencê-la de que a morte de Bruno foi um acidente. Mantendo-se firme em sua convicção, ao receber o convite de Lara (Deborah Secco) para se reencontrar com as antigas amigas, Natalia vê a oportunidade perfeita para começar sua investigação.

Ainda que não tenha o menor interesse em socializar, seguirá sua intuição para, à sua maneira, retomar os laços com cada uma. Em paralelo, a megera manda o irmão seduzir duas das moças: Carol (Karine Teles) e Taís (Késia). A partir daí, ele descobre um segredo que muda os rumos da novela.

Escrita por Thereza Falcão e Alessandro Marson e com direção artística de Amora Mautner, Elas por Elas volta ao ar atualizada e mantém o olhar principal e tão característico da obra criada originalmente por Cassiano Gabus Mendes.