Por onde anda?

Esquecido e longe da TV, ator de O Rei do Gado faz apelo para voltar a atuar: “Igual a morte”

Veterano reclama de preconceito e culpa último manda-chuva da Globo

Publicado em 26/01/2023

Muitos atores se destacaram em O Rei do Gado e são vistos atualmente na reprise da novela. É o caso de Stênio Garcia, intérprete de Zé do Araguaia na aclamada trama rural. Entretanto, os telespectadores já notaram que hoje em dia ele está longe da TV.

O empregado de Bruno (Antonio Fagundes) cuidava de uma das fazendas do patrão. Além de viver um caso com Donana (Bete Mendes), foi o responsável por acolher Luana (Patrícia Pillar).

Zé foi uma das principais figuras defendidas pelo ator em sua extensa carreira. Stênio se consagrou em diversas obras, mas recentemente foi demitido da Globo e esquecido pela emissora. Tanto que o veterano se queixa e suplica para voltar ao trabalho.

Zé do Araguaia (Stênio Garcia) em O Rei do Gado
Zé do Araguaia (Stênio Garcia) em O Rei do Gado

Na geladeira

Aos 90 anos de idade, Stênio Garcia não quer se aposentar. Ao contrário: ele não vê a hora de ser escalado para novas produções.

“Sinto falta de atuar. O trabalho é o que me sustenta… É muito difícil ficar longe da TV. É um esquecimento, é igual a morte. Tudo o que conheço é o meu trabalho de ator, é a utilização do meu corpo, da minha voz, da minha emoção para representar o homem brasileiro, é o meu universo”, disse em entrevista ao UOL.

Segundo o veterano, seu contrato com a Globo acabou em 2020. Sua última novela completa foi Salve Jorge, em 2012. Desde então, fez apenas pequenas participações. Nem para as tramas da amiga Gloria Perez (como A Força do Querer e Travessia) acabou sendo escalado.

O ator Stênio Garcia
O ator Stênio Garcia

Tanto tempo na geladeira deixou o ator depressivo. Além disso, ele admite que sofreu até um AVC (acidente vascular cerebral) por ficar tanto tempo sem trabalho.

“Eu o vi ter depressão, vômitos, internações. Não trabalhar é a morte para ele. Nos sete anos em que ele esteve na (geladeira da) Globo, ele ficou doente sem ter doença alguma”, relatou Marilene Saad, esposa de Stênio.

Preconceito com atores idosos

Na entrevista, Stênio disse que o culpado por seu sumiço da TV foi Silvio de Abreu. O autor comandou a direção de teledramaturgia da Globo durante oito anos.

“Teve um cara que atuou lá nesse período. Não tenho medo de dizer o nome dele: Silvio de Abreu. Esse cara me esqueceu. Me pôs na geladeira, que é a pior coisa para o ator”, revelou.

Silvio, porém, já negou o fato quando questionado. Mas, para Stênio, há um preconceito com os atores idosos. “Você deixa de contar a história desse país quando você esquece os idosos. Tenho uma carga de experiência que a vida me deu e que eles deixam de explorar isso como expressão”, disse o eterno tio Ali de O Clone.

O ator Stênio Garcia e sua esposa, Marilene Saade
O ator Stênio Garcia e sua esposa, Marilene Saade

Após passar por alguns problemas de saúde e se curar da covid-19, Stênio quer mais é trabalhar. O ator espera convites de autores e diretores.

“Quero atuar enquanto estiver respirando. O ator é um grande imitador do ser humano. É o que eu sei fazer. Eu procuro conhecer cada vez mais para fazer o melhor que eu posso. Tenho muita coisa para mostrar ainda”, pontuou o grande artista.