Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Primeiro no cinema

Turma da Mônica, Rafael Portugal e Tony Ramos estrelam lançamentos da Globo Filmes

Com a reabertura das salas de exibição, empresa planeja lançar 30 filmes de ficção e 14 documentários em 2022

Publicado em 19/11/2021
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A Globo Filmes, braço de cinema da Globo, planeja o lançamento de 30 filmes de ficção no próximo ano, além de 14 documentários.

Algumas das novidades em que a empresa entra como coprodutora já estarão em breve nas telas, aproveitando as férias de final de ano e de janeiro.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Eduardo e Mônica, baseado na música da banda Legião Urbana e dirigido por René Sampaio, é um deles. Tem Alice Braga e Gabriel Leone como o par principal.

Outro lançamento é Turma da Mônica: Lições, do diretor Daniel Rezende, que traz no elenco de adultos nomes como Malu Mader e Isabelle Drummond no papel de Tina (a personagem meio hippie de Mauricio de Souza).

O trailer pode ser visto aqui.

Fábio Porchat estrela O Palestrante, sob direção de Marcelo Antunez.

Tô Rica 2, dirigido por Pedro Antonio Paes, traz novamente Samantha Schmütz no papel principal.

Juntos e Enrolados, com Cacau Protásio e Rafael Portugal, tem direção de Eduardo Vaisman e Rodrigo Van der Put.

Cacau Protásio e Rafael Portugal em Juntos e Enrolados. Foto: RachelTanugi/Divulgação

Para 2022

Para o próximo ano, ainda sem data de estreia, haverá um grande lançamento: 45 do Segundo Tempo, dirigido por Luiz Villaça, e com nomes estrelados no elenco.

Tony Ramos, Cássio Gabus Mendes e Ary França são o trio principal. Denise Fraga também atua no filme.

Ary França,Tony Ramos e Cassio Gabus Mendes no filme 45 do Segundo Tempo. Foto: Divulgação

Os títulos das produções foram citados por Simone Oliveira, head da Globo Filmes, durante apresentação na Expocine, evento da indústria audiovisual que acontece esta semana e tem palestras no ambiente virtual.

Ela disse que a empresa segue apostando nas salas de exibição como a primeira janela para as produções cinematográficas.

A janela do cinema potencializa a dos demais. A gente acredita que é uma janela importantíssima”, diz ela.

A executiva lembra que muitos festivais internacionais não aceitam produções que passaram diretamente em serviços de streaming.

Todos os festivais aceitam filmes lançados no cinema e nem todos os festivais aceitam filmes que não foram para o cinema”, diz Simone.

Retomada

A aposta da Globo Filmes é na reabertura das salas nesta retomada pós-pandemia

Acredito muito que as janelas podem ajudar o cinema brasileiro. Fazemos modelos licenciais, com acordos e campanhas grandes e sempre querendo fazer esse círculo virtuoso de cada vez mais gente indo ao cinema”, afirma.

De acordo com a dirigente, a Globo Filmes recebe cerca de 300 projetos de filmes todos os anos.

 “A gente está buscando um equilíbrio, uma diversidade, projetos que tragam inclusão, buscado ter temáticas e equipes diversas nos filmes que coproduzimos”.

Simone Oliveira conta que a intenção é trabalhar com produtoras do Brasil inteiro, em busca de temáticas que não falem só de São Paulo e Rio de Janeiro.

A ideia é também trabalhar com novos criadores.

Os projetos que chegam, diz ela, têm perfil de streaming, mas também há filmes com vocação popular.

A Globo Filmes diz estar atenta a filmes mais autorais, de novos realizadores, para participação em festivais, “porque é importante essa visibilidade no mundo”, de acordo com sua diretora.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....