Jason Priestley, de Barrados no Baile, critica ‘fama pela fama’ nas redes sociais

Ator que viveu Brandon Walsh no seriado protagoniza e dirige filme em saga do canal Lifetime

Publicado em 14/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O canal da TV por assinatura Lifetime exibe a partir desta quarta-feira, (14) na sua faixa Lifetime Movies (21h), mais uma leva de telefilmes baseados na obra da escritora estadunidense Virginia Cleo Andrews (1923-1986), ou V. C. Andrews.  No sábado, dia 24, a saga Landry termina, sendo antecedida por uma maratona de filmes baseados nos livros da escritora. O ator Jason Priestley, de Barrados no Baile, atua e também dirige um dos filmes da saga – são 13 filmes para 13 livros. Ele deu uma entrevista virtual para a imprensa da América Latina para falar deste trabalho e acabou abordando também demais aspectos de sua carreira e da profissão de ator.

Jason Priestley

Jason Priestley, de 51anos, era o personagem Brandon Walsh, de Barrados no Baile (1990-2000), um dos maiores sucesso da TV naquela década. Mais recentemente, ele pode ser visto como o detetive Matt Shade da série Private Eyes (do ex-canal Fox Life, agora Star Life). Na lista dos filmes baseados na obra de V.C. Andrews, ele dirige um dos filmes da saga Casteel.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ator canadense, naturalizado americano, é filho da atriz Sharon Mason. Já na época de Barrados no Baile, ele dirigiu episódios. Também estrelou alguns filmes no cinema, como Tombstone: A Justiça Está Chegando (1993) e A Garota do Calendário (1993).

Jason Priestley pode ser visto nos cinco filmes da saga Casteel, que estão em VoD do Lifetime. São eles Os Sonhos de Heaven (dia 24, às 22h45), Anjo Negro, Corações Destroçados, Portões do Paraíso e Teia dos Sonhos. Corações Destroçados é dirigido por ele.

Em entrevista sobre a série, Jason Priestley falou do começo da carreira, lembrando que era muito divertido trabalhar em Barrados no Baile,tanto quanto parecia na tela”, afirmou.

O ator diz ter boas recordações do Brasil, quando filmou o filme Zoom (2015), dirigido por Pedro Morelli, em Paraty/RJ, cidade que ele lembra com carinho e que o encantou.  No filme, ele contracena com a atriz Mariana Ximenes, citada por Jason Priestley na entrevista. Atuam também Claudia Ohana e Gael Garcia Bernal (este, em voz).

Sobre o papel na saga de V.C. Andrews, Jason Priestley diz se tratar de um personagem difícil, com tendências sociopatas e que lida com o alcoolismo. Foram muitos desafios, um dos maiores é que ele viva tanto o personagem jovem, quanto aos 75 anos. E o ator curtiu o processo de envelhecimento. “Foi muito diferente de tudo o que eu já tinha feito, um grande desafio em papéis assim. Como ator, você tem de se apaixonar pelo papel que você esta fazendo. Tem muita lição de casa, muito trabalho psicológico”. Além de ser o principal papel masculino, ele também assumiu a direção de um dos episódios.

Jason Priestley diz que não teve problemas com o trabalho para o processo do envelhecimento. Filmou a parte do idoso primeiramente; depois vieram as fases com ele mais jovem. Detalhe: eram três horas na sala de maquiagem para compor o personagem, mais uma hora ao fim do dia para retirar os produtos. As filmagens aconteceram antes da pandemia da Covid19.

Entre seus próximos desejos na carreira, o ator diz querer ter um programa de culinária.

Britney Spears

Jason Priestley atuou em videoclipe ao lado de Britney Spears, mas não quis fazer nenhum comentário a respeito do problema que a cantora enfrenta com relação à sua tutela, que a justiça dos EUA mantem com o pai. Ele diz não estar suficientemente por dentro do assunto para poder opinar.

Sobre a morte do colega Luke Perry (1966-2019), o Dylan de Barrados no Baile, Jason Priestley diz que ninguém consegue superar o que ele classificou como tragédia. O ator morreu há dois anos, em decorrência de um AVC.

Dos tempos de Barrados no Baile até hoje, Jason Priestley assinala as diferenças na indústria de entretenimento, muito por conta da influência da mídia social. “As pessoas têm desejo por fama. Isso é muito perigoso e traiçoeiro; a fama só pela fama”, diz. Ele complementa: “Eu estudei pra ser ator. Eu conquistei. Mas tem toda uma geração de YouTubers famosa por isso”. Para Jason Priestley, o acesso à fama mudou, e hoje é possível atingir o sucesso e monetizar de uma forma que não se podia antes.

Eu trabalhei para ser um ator de sucesso e a fama veio”, explica Jason Priestley sobre sua carreira. Ele diz não ter nenhum arrependimento na profissão, mas espera que os filhos se formem na universidade, algo que ele não fez.

Ainda sobre os novos tempos do entretenimento, o ator e diretor se diz maravilhado com o poder global das plataformas.

Saga V.C. Andrews

Nesta quarta-feira (14), às 21h, será exibido Ruby. Nos próximos dias virão Pérola na Névoa (dia 17), Brilho Oculto (dia 21) e a Joia Secreta (dia 24). A maratona no dia 24 começa às 15h30 no canal Lifetime.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio