Globo vende Som Livre para a Sony Music

Negócio terá de ser aprovado pelo Cade, do Ministério da Justiça; Rodolffo, do BBB 21, integra o catálogo inicial

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Sony Music Entertainment (SME) anunciou em Nova York (EUA) a compra da Som Livre, gravadora da Globo Comunicação e Participações S.A. A empresa multinacional, que desistiu de fabricar aparelhos eletrônicos (como televisores e smartphones) no País, demonstra assim que segue com investimentos nos artistas da música popular brasileira.

O valor da compra foi de US$ 255 milhões de dólares americanos (cerca de R$ 1,438 bilhão), conforme a Sony comunicou à SEC (Securities and Exchange Comission), órgão responsável pela regulação do mercado de capitais nos Estados Unidos — no Brasil, o órgão equivalente é a CVM/Comissão de Valores Mobiliários.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Som Livre, historicamente selo das telenovelas e produções da TV Globo, é também a gravadora de muitos artistas bastante populares. Marília Mendonça, Jorge & Mateus, Wesley Safadão, Lexa, além de nomes em ascensão como a dupla sertaneja Israel e Rodolffo (atualmente participante do BBB 21), Dudu MC, Filipe Ret e Grupo Menos é Mais.

A Sony informa que a Som Livre se tornará um centro criativo independente dentro da Sony Music, que continuará a contratar, desenvolver e promover seu próprio elenco de talentos, e fornecer uma ampla gama de serviços à comunidade musical brasileira. Marcelo Soares, o atual presidente da Som Livre, continua no cargo.

No comunicado oficial sobre a aquisição, Rob Stringer, chairman da Sony Music Group afirma: “Estamos encantados em investir na Som Livre e ampliar nossa relação com essa empresa tão especial. O Brasil é um dos mercados musicais mais dinâmicos e competitivos em crescimento no mundo e nós traremos enormes oportunidades para os talentos através da nossa visão compartilhada”.

Marcelo Soares, CEO da Som Livre, afirma: “Som Livre teve um excepcional período de 50 anos como uma empresa da Globo. O suporte da Globo foi fundamental para o crescimento da Som Livre, sobretudo pela última década quando construímos o negócio ao que ele é hoje. Olhando para o futuro e enxergando todas as oportunidades pela frente, é muito empolgante saber que teremos a Sony Music conosco. Estamos, mais uma vez, no lugar certo para garantir as melhores possibilidades de desenvolvimento de carreira para nossos artistas e funcionários. Sou muito grato por tudo que conquistamos com a Globo, e estou ansioso por começar essa nova fase com a Sony”.

A negociação ainda terá de ser aprovada pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), vinculado ao Ministério da Justiça, que no final do ano passado abriu processo contra a Globo por conta de repasse de bônus às agências de publicidade. O processo foi parar na Justiça Federal e ainda está em andamento em segredo de justiça.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio