Diretor revisita comerciais com o garoto-propaganda da Bombril

No programa Gigantes do Audiovisual, Andrés Bukowinski fala da carreira e dos filmes publicitários que dirigiu com o ator Carlos Moreno

Publicado há 6 dias
Por Edianez Parente
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Andrés Bukowinski é um dos diretores que fazem parte da história da propaganda brasileira – ganhou nada menos do que 25 Leões no festival de publicidade de Cannes, além de 11 prêmios nacionais do Profissionais do Ano, da TV Globo. Ele dirigiu por 35 anos o ator Carlos Moreno como garoto-propaganda da Bombril. Numa live, ele relembra essa trajetória.

Natural da Polônia – hoje o diretor é cônsul honorário daquele país em São Paulo – e com início de carreira de direção na Argentina, Bukowinski veio para o Brasil a partir dos anos 1970, período em que iniciou uma carreira invejável por aqui.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O diretor de publicidade Andrés Bukowinski (Reprodução)

Foi ele quem dirigiu o primeiro filme brasileiro com Leão de Ouro em Cannes, em 1975, para a agência DPZ. Ele também assina a direção de “Hitler”, o segundo Leão de Ouro do Brasil em Cannes (em 1989), feito para a Folha de S. Paulo, criado por Washington Olivetto, listado como uma dos cem melhores filmes publicitários do mundo.

Mas o diretor Bukowinski também assina outros filmes publicitários bastante cultuados. Por exemplo, os da caderneta de poupança Bamerindus – que vinham ao som de um jingle que se tornou famoso (“O tempo passa, o tempo voa, e a poupança Bamerindus continua numa boa” eram os versos), na interpretação original do grupo Os Três do Rio.

Bukowinski esteve à frente de mais de 400 filmes para a Bombril, ao longo de 35 anos. “Personagem notável” da publicidade, conforme define o amigo e criativo da publicidade nacional em depoimento, Washington Olivetto.

Tudo isso pode ser assistido na live sobre publicidade que está no canal Super Cinema, do programa Gigantes do Audiovisual, idealizado por Geraldo Santos, dono da produtora Pixel Digital Contents. A atração aborda grandes produções da propagada brasileira. Este programa estreou em novembro último.

Garoto Bombril

Nele, é possível ver a trajetória de Bukowinski e também uma compilação de seu trabalho com comerciais antológicos da propaganda brasileira. Estão ali alguns dos melhores momentos de Carlos Moreno, que foi o garoto-propaganda da Bombril por 36 anos.

O personagem estrelado por Moreno foi criado em 1978 por Washington Olivetto e Francesc Petit (1934-2013), da então agência DPZ, para o anunciante Bombril. Em 1994, o ator entrou para o livro Guinness Book of Records como garoto propaganda que mais tempo ficou no ar.

A live com Andrés Bukowinski contém desde o teste de elenco de Moreno para o personagem, até as cenas mais marcantes. Entre tantos outros, o filme com a participação do ator Reynaldo Gianecchini está ali.

Muitos pontos específicos da produção são comentados pelo diretor, como o uso de lente de câmera tipo grande angular (aquela que aproxima mais o ator da tela, com alguma distorção de imagem, como se vista por um olho mágico de uma porta), então uma sugestão de Francesc Petit.

Também o uso de uma bancada alta, em que o personagem (também alto, com seu 1,90m) se apoia e exibe os produtos, é um dos pontos-chave da estética dos comerciais, segundo aponta Bukowinski.

Silvio de Abreu e o Leão

Outra curiosidade entre tantos comerciais: o autor de novelas e ex-diretor de dramaturgia da TV Globo, Silvio de Abreu, aparece como ator num comercial dos anos 1980, sobre o Imposto de Renda, onde o personagem principal era sim, um leão de verdade.

Vale conferir este e outros comerciais que, segundo afirma o diretor, só poderiam mesmo ter sido feitos no Brasil. O link do programa está aqui e os comerciais com Carlos Moreno podem ser vistos a partir dos 21min: https://fb.watch/2SWmfSngaT/

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio