Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
ARTISTAS

Quem são os violeiros da novela Pantanal? Dois nunca atuaram

Quatro músicos foram escalados para o remake produzido pela Globo

Publicado em 06/04/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Assim como na versão original, escrita por Benedito Ruy Barbosa, a novela Pantanal agora produzida pela Globo dá grande destaque à música regional.

Há 30 anos, a trama exibida na extinta Manchete trouxe em seu elenco cantores e compositores da vida real, alguns bem conhecidos do grande público, como Sérgio Reis e Almir Sater, que agora está representando o papel do chalaneiro Eugênio.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Enquanto Sérgio Reis interpretou Tibério, Almir Sater deu vida a Trindade na novela que foi ao ar em 1990. Ambos os personagens eram violeiros, além de apresentarem suas tramas envolvidas na história de Ruy Barbosa.

Quatro músicos no remake de Pantanal

Escrito por Bruno Luperi, que é neto do autor original de Pantanal, o remake é composto também por músicos com carreira consolidada.

Almir Sater

Curiosamente, Almir Sater terá novamente um papel no folhetim, mas diferente do primeiro. Ele interpreta agora Eugênio, um chalaneiro responsável por cuidar das terras e apresentar as belezas pantaneiras a diversos personagens.

Vale lembrar que após Pantanal de 1990, Almir conquistou uma fama impensável e vendeu milhares de discos. Além disso, foi chamado para protagonizar a novela Ana Raio e Zé Trovão, ao lado de Ingra Lyberato.

Eugênio (Almir Sater) é um dos músicos do elenco de Pantanal

Gabriel Sater

O filho de Almir Sater, o ator e cantor Gabriel Sater, também compõe o elenco de Pantanal, interpretando o papel que foi de seu pai em 1990, o peão Trindade.

Essa figura é caracterizada por ter feito um pacto com o diabo e por isso é envolta em um mistério do começo da segunda fase de Pantanal até o fim da trama.

Conheça mais sobre o personagem de Gabriel Sater aqui.

Trindade (Gabriel Sater) em Pantanal

Chico Teixeira – Peão Quim

Chico Teixeira é outro artista que vive de música e ganhou um personagem na nova novela global. Assim como Gabriel Sater, ele tem pai famoso: o cantor e compositor Renato Teixeira.

Aos 42 anos de idade, Chico interpreta o peão Quim na primeira fase do folhetim, seu primeiro papel em uma novela.

Quim, na primeira versão de Pantanal, exibida em 1990, foi interpretado pelo ator já aposentado Ewerton de Castro. Agora, vivido por Chico Teixeira, o personagem ganha novos aspectos. Um deles é a música, que na edição antiga não existia em seu dia a dia.

Quim (Chico Teixeira) e Eugênio (Almir Sater) são dois dos músicos do elenco de Pantanal (Divulgação Globo)

Guito – Tibério

Por fim, Pantanal conta com a atuação de Guito, que encarna o papel que foi de Sérgio Reis, o peão Tibério na segunda fase.

Guito é cantor, compositor e agrônomo. O remake de Pantanal será a sua novela de estreia como ator.

Em relação à arte de atuar, na qual é iniciante, Guito abriu o jogo sobre os principais obstáculos. “Tive um pouco de dificuldade na parte técnica disso tudo, trazer isso pro personagem… Mas graças a Deus estou com esses atores maravilhosos. Então tô bem tranquilo. Tenho parceria com o Gabriel Sater, com o Almir [Sater]…“, declara.

Guito faz Tibério no remake de Pantanal e Sérgio Reis fez o mesmo personagem na versão de 1990

Instrumentos ‘envelhecidos’

Além destes quatro, a Globo confirma que surgirão outros violeiros ao longo da história que, apesar de não interpretarem papéis fixos na trama, participarão das rodas de viola.

Segundo a produtora de arte da novela Miriam Saback, um ponto crucial para a trilha sonora foi a definição dos instrumentos musicais tocados pelos artistas.

“O Papinha (diretor artístico, Rogério Gomes) é um amante da música e queria um som legal, por isso a escolha dos violões foi tão importante. Ligamos para o artista e perguntamos como estão acostumados a tocar. Fizemos um violão para o Tibério, Quim e Trindade“, conta a profissional.

Almir Sater e Guito nos bastidores de Pantanal

Ela explica como foi o processo de criação dos demais violões. “O Gabriel Sater nos mandou todas as especificações e encomendamos um igual ao dele, envelhecemos de forma que ficasse uma réplica. Até brinquei que ele não saberia dizer qual é qual. O Almir ficou encantado com o violão que encomendamos para o Chico Teixeira. Ele adorou, tocou à beça“, relembra.

Miriam ainda ressalta que o violão de Almir Sater é um do acervo do próprio músico. “No caso do Almir, liguei para ele, que me disse que os violões dele são muito antigos, têm cara de época. Ele deixou a gente dar uma ‘envelhecidinha’ estando ao lado, cuidando de tudo (risos). Portanto, é o único que usará seu violão próprio”, finaliza ela.

Leia outros textos desta colunista.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....